O Moto Clube do Porto deseja a todos os sócios e amigos
 um bom natal e feliz ano novo

Webmail Área Reservada

Gastronomia de eleição

em aventureiro Passeio de Natal Moto Clube do Porto/MotoTrofa

Pouco passava das 7 horas, naquele momento mágico que o breu da noite dá lugar à revitalizante luz matinal, e já havia uma moto parada diante da MotoTrofa. Normal, pensarão! Afinal, que surpresa pode existir em ver uma moto diante de um stand… de motos? Bom, visto por esse prisma, nenhuma. Mas a verdade é que nem o organizador do Passeio de Natal MCP/MotoTrofa tinha chegado nem o conhecido espaço comercial trofense tinha aberto as portas e já havia participantes – por acaso UMA valente motociclista, a Maria José Ribeiro – ‘em pulgas’ com o mais gastronómico evento do preenchido calendário anual do clube.

Cativados pelas doces promessas ao longo de um dia de sabores intensos, uma centena de sócios e amigos do MCP e clientes da MotoTrofa trataram de marcar lugar na já tradicional rota Em Busca dos Sabores, esgotando lista que limitações de espaço do restaurante restringiu exatamente a 100 pessoas. E que obrigou a deixar de fora alguns candidatos, mesmo se no dia, por contratempos diversos ou simplesmente acovardados perante ameaças de uns pingos de chuva, alguns decidiram trocar um dia de puro prazer turístico pela comodidade do sofá. Os que ousaram desafiar as titubeantes previsões meteorológicas foram brindados, desde logo, com os primeiros paladares de um dia que prometia ser exigente… para o estomago.

A começar pelo já famoso Bolo da Trofa com receita original da Confeitaria Miranda e que, desde 2014, é denominador comum deste passeio. Com receita de grande simplicidade, juntando farinha, alguns ovos e frutas cristalizadas é criado uma espécie de bolo-rei, de grande leveza, frescura e inconfundível paladar. E que foi acompanhado pelo tradicional Bolo-Rei e por inovador Bolo-Rei de chocolate, acompanhados por sumos, águas e bem quente café, aconchegando a barriga e a alma antes do arranque para os mais de 200 quilómetros de variadas paisagens.

Por montes e vales rumo à aldeia encantada de Quintandona

Primeiro, a saída da Trofa tentando escapar às zonas industriais que sustentam um dos concelhos mais produtivos do País, levando a caravana por estradinhas menos usuais, atravessando a serra da Agrela rumo a outra maciço montanhoso, o de Valongo, onde se encontra Quintandona. Belíssima aldeia em vale que faz transição entre solos graníticos, a norte, e xistosos, a sul, e que a todos proporcionou enorme surpresa. Afinal, um paraíso desconhecido a poucos minutos de grandes centros urbanos, que o contagiante entusiasmo do sr. Belmiro Barbosa ajudou a recuperar, criando as bases de projeto que continua a crescer rumo à desejada sustentabilidade. Provando assim que é possível viver, com toda qualidade e conforto, numa aldeia. Curta explicação sobre a história do lugar antes de breve reconhecimento através das inconfundíveis casas de xisto, com a promessa de voltar com mais tempo para descobrir recantos verdadeiramente únicos e festas de sabor inconfundível, como forma de ganhar apetite para as obras de arte da D.ª Maria José. Doceira penafidelense de ‘mão cheia’ e reconhecidos méritos que surpreendeu com o pão-podre, doce tradicional da Páscoa, feito com ovos, farinha, açúcar, manteiga, limão, canela, e que tem a particularidade de ficar a levedar de um dia para o outro ganhando assim o curioso nome, e com os docinhos de Penafiel. Pequenos, redondos, fofinhos e açucarados, têm ovo, açúcar e farinha, e são cozidos em forno de lenha antes de serem delicadamente cobertos por calda de açúcar. Comem-se de uma só dentada, um a seguir ao outro, e muitos foram os que optaram por levar para casa umas quantas caixas para degustar com família e amigos, o mesmo acontecendo com as Tortas de S. Martinho. Surpresa enorme, com recheio de carne picada envolto em massa folhada que é passada por açúcar e canela. Receita centenária – terá sido criada por António Bento, em finais do século XIX – que casou na perfeição com jeropiga, néctar de eleição do S. Martinho, única altura do ano em que estes pastéis agridoces eram confecionados.

Pela Rota do Românico até à agreste serra do Montemuro

Com alguma renitência mas à horinha marcada, lá arrancou o pelotão para as muitas curvas até à travessia do rio Douro em Entre-os-Rios, seguindo a Rota do Românico em direção a Cinfães e daí, atravessando a serra de Montemuro, rumo a Mezio, um pouco a Norte de Castro Daire. Curvas aqui e ali refrescadas por umas quantas (poucas) gotas de chuva que, sem intimidarem passeantes, eram por todos vistas com agrado, esperando por um ponto final neste atemorizante período de seca. Pior para os sentidos, o enorme manto de nevoeiro que roubou alguma da espetacularidade da serra partilhada pelos distritos de Aveiro e Viseu. Mas não minguou apetite para as iguarias anunciadas no Restaurante Típico do Mezio, a começar pela moira cozida e bola de carne que se destacavam entre os rissóis, croquetes, bolinhos de bacalhau e azeitonas que compunham as entradas. Preparação para o fabuloso arroz de feijão com salpicão, saído mãos de Filomena Morgado, cozinheira que interpretou na perfeição a ‘muy antiga’ receita que junta um dos produtos mais cultivados na região, o feijão, com o salpicão tão típico do fumeiro do Mezio. Delícia regional que não chegou sozinha à mesa, logo acompanhada pela tenra e saborosa vitelinha no forno e não menos típicos torresmos com batata cozida e legumes. Capazes de vencer o mais insaciável dos apetites não foram, porém, de derrotar a gulodice dos convivas, que não conseguiram resistir às sobremesas. A verdade é que ninguém fez grande esforço para isso mas também quem poderia ficar indiferente a tão cativante pudim caseiro ou às fritas de abóbora, essa especialidade natalícia feita a partir de abóbora cozida, a que se junta ovos, açúcar, farinha e canela em pitéu de doce genuinidade?

Servido o café na companhia de um voucher com desconto de 20% em equipamento da BMW, oferecido pela MT Motor do Grupo MotoTrofa, nada como a visita à Associação Etnográfica do Montemuro e Cooperativa de Artesão do Montemuro para ajudar na digestão. Entidade fundada em 1981 ‘pelas professoras Dolores e Ana e as doutoras Mariazinha e Celina’ com o objetivo de preservar e dar a conhecer o modo de vida tradicional, o quotidiano dos camponeses e pastores. Exposição de olaria (barro preto), cestaria em palha e silva, tecelagem de trapos, colchas de cama em lã, burel (capuchas e outros vestuários), o linho e todo o seu ciclo (nesta instituição existe o único pisão da região) ou os tamancos entre outros. Espaço mostrado de forma entusiástica por António Quintans Magalhães onde, além da exposição, existem oficinas onde são elaborados todos os artefactos expostos e que se puderam adquirir na loja que ajuda a manter viva a associação.

As curvas da mítica N2 para ajudar à digestão

Visita que foi primeiro passo de digestão que prosseguiria até à Régua, através das sempre deliciosas curvas da N2, em momentos de prazer de condução na estrada património antes da paragem no novíssimo e espetacular Auditório Municipal do Peso da Régua. Nova surpresa com animada receção musical a cargo do Rancho Folclórico e Recreativo de Godim antes de uma pequena explicação sobre o novo espaço a cargo da Dr.ª Ermelinda Gonçalves, responsável pelo AUDIR, enquanto se subia ao 2.º andar do moderno e polivalente edifício, para, claro está, mais uma saborosa descoberta. Ou duas, vá. Que, por acaso, até foram três!

Criação da D.ª Maria do Céu Pires, as Ferreirinhas são doce típico que junta uva passa, pinhão, amêndoa, chila e Vinho do Porto, sabores que o tempo acentua e que, por isso mesmo, aconselham o consumo alguns dias depois de serem confecionadas. Com designação que é homenagem a D.ª Antónia Adelaide Ferreira, figura icónica da região duriense, tem sabor incomparável quando acompanhadas por um cálice de Vinho do Porto, sobretudo se for um Porto Réccua branco como o que fez muitos abrir a boca de espanto. O Vinho do Porto é, aliás e como nem poderia deixar de ser, protagonista maior das produções culinárias de região, surgindo, uma vez mais, nas Régulas. Doce que celebra os 20 anos da elevação do Peso da Régua a cidade com designação que é alusão histórica à origem do seu nome, e que junta ainda ovos moles e avelã dentro de suave massa folhada sendo a canela um condimento aromatizante facultativo.

Aventura extra em divertido final de tarde

Ainda com luz do dia – apesar da curta duração dos mesmos nesta altura do ano e das nuvens que teimaram em acompanhar toda a expedição mas sem cumprir ameaças de grande chuvada – subiu-se da Régua a Amarante, através de Mesão Frio e da recurvada e sempre desafiante Nacional 101. O destino, a Quinta da Pousadela, estava próximo, bandeirada final de passeio que a todos vinha enchendo as medidas e que mais animado ficou. Fugindo à vulgaridade de algumas pouco interessantes estradas nacionais, o percurso rumou a quelhos e veredas, com paisagens de marcante ruralidade e algumas centenas de metros em piso de terra. Momento de pura adrenalina para muitos homens de barba rija que enfrentaram os Adamastores do ‘off-road’, com incursões em terrenos enlameados (sim, havia um lago com terra húmida e com uma extensão de cerca de 50 ou 60…centímetros!!!) além das enormes subidas para ultrapassar duas lombas do tamanho de um bolo-rei. Com ‘medo aos lobos’ onde já haviam passado todas as pequenas scooters de 125 cc que ousaram fazer este passeio e várias das condutoras, causaram pequeno atraso no programa, depois das enormes provações, momentos assustadores, que separaram o trigo do joio, levando a que só os mais afoitos conseguissem chegar a horas à Quinta da Pousadela. E foi no Turismo Rural que resultou da bem conseguida recuperação de uma antiga aldeia abandonada, encetada por Rita Sá e Paulo Amado, que, ainda antes do sorteio de práticos brindes e magníficas prendas da MotoTrofa, o Pai Natal aproveitou para, juntamente com alguns aventureiros destemidos, degustar a excelente colheita de 2015 do verde branco aromático e frutado, produzido nas vinhas locais, com recurso exclusivo à casta Arinto.

Aconchegante final de festa, ainda a tempo de permitir aos viajantes de apetite mais generoso chegar a horas ao Tasco. Quanto ao Pai Natal por lá ficou, à espera da “Ana” essa tempestade que a todos intimidou mas que, felizmente, deve ter perdido o comboio, chegando atrasado ao Passeio de Natal Moto Clube do Porto/MotoTrofa só aparecendo no dia seguinte.

001-Passeio Natal 2017
001-Passeio Natal 2017 001-Passeio Natal 2017
002-Passeio Natal 2017
002-Passeio Natal 2017 002-Passeio Natal 2017
003-Passeio Natal 2017
003-Passeio Natal 2017 003-Passeio Natal 2017
004-Passeio Natal 2017
004-Passeio Natal 2017 004-Passeio Natal 2017
005-Passeio Natal 2017
005-Passeio Natal 2017 005-Passeio Natal 2017
006-Passeio Natal 2017
006-Passeio Natal 2017 006-Passeio Natal 2017
007-Passeio Natal 2017
007-Passeio Natal 2017 007-Passeio Natal 2017
008-Passeio Natal 2017
008-Passeio Natal 2017 008-Passeio Natal 2017
009-Passeio Natal 2017
009-Passeio Natal 2017 009-Passeio Natal 2017
010-Passeio Natal 2017
010-Passeio Natal 2017 010-Passeio Natal 2017
011-Passeio Natal 2017
011-Passeio Natal 2017 011-Passeio Natal 2017
012-Passeio Natal 2017
012-Passeio Natal 2017 012-Passeio Natal 2017
013-Passeio Natal 2017
013-Passeio Natal 2017 013-Passeio Natal 2017
014-Passeio Natal 2017
014-Passeio Natal 2017 014-Passeio Natal 2017
015-Passeio Natal 2017
015-Passeio Natal 2017 015-Passeio Natal 2017
016-Passeio Natal 2017
016-Passeio Natal 2017 016-Passeio Natal 2017
017-Passeio Natal 2017
017-Passeio Natal 2017 017-Passeio Natal 2017
018-Passeio Natal 2017
018-Passeio Natal 2017 018-Passeio Natal 2017
019-Passeio Natal 2017
019-Passeio Natal 2017 019-Passeio Natal 2017
020-Passeio Natal 2017
020-Passeio Natal 2017 020-Passeio Natal 2017
021-Passeio Natal 2017
021-Passeio Natal 2017 021-Passeio Natal 2017
022-Passeio Natal 2017
022-Passeio Natal 2017 022-Passeio Natal 2017
023-Passeio Natal 2017
023-Passeio Natal 2017 023-Passeio Natal 2017
024-Passeio Natal 2017
024-Passeio Natal 2017 024-Passeio Natal 2017
025-Passeio Natal 2017
025-Passeio Natal 2017 025-Passeio Natal 2017
026-Passeio Natal 2017
026-Passeio Natal 2017 026-Passeio Natal 2017
027-Passeio Natal 2017
027-Passeio Natal 2017 027-Passeio Natal 2017
028-Passeio Natal 2017
028-Passeio Natal 2017 028-Passeio Natal 2017
029-Passeio Natal 2017
029-Passeio Natal 2017 029-Passeio Natal 2017
030-Passeio Natal 2017
030-Passeio Natal 2017 030-Passeio Natal 2017
031-Passeio Natal 2017
031-Passeio Natal 2017 031-Passeio Natal 2017
032-Passeio Natal 2017
032-Passeio Natal 2017 032-Passeio Natal 2017
033-Passeio Natal 2017
033-Passeio Natal 2017 033-Passeio Natal 2017
034-Passeio Natal 2017
034-Passeio Natal 2017 034-Passeio Natal 2017
035-Passeio Natal 2017
035-Passeio Natal 2017 035-Passeio Natal 2017
036-Passeio Natal 2017
036-Passeio Natal 2017 036-Passeio Natal 2017
037-Passeio Natal 2017
037-Passeio Natal 2017 037-Passeio Natal 2017
038-Passeio Natal 2017
038-Passeio Natal 2017 038-Passeio Natal 2017
039-Passeio Natal 2017
039-Passeio Natal 2017 039-Passeio Natal 2017
040-Passeio Natal 2017
040-Passeio Natal 2017 040-Passeio Natal 2017
041-Passeio Natal 2017
041-Passeio Natal 2017 041-Passeio Natal 2017
042-Passeio Natal 2017
042-Passeio Natal 2017 042-Passeio Natal 2017
043-Passeio Natal 2017
043-Passeio Natal 2017 043-Passeio Natal 2017
044-Passeio Natal 2017
044-Passeio Natal 2017 044-Passeio Natal 2017
045-Passeio Natal 2017
045-Passeio Natal 2017 045-Passeio Natal 2017
046-Passeio Natal 2017
046-Passeio Natal 2017 046-Passeio Natal 2017
047-Passeio Natal 2017
047-Passeio Natal 2017 047-Passeio Natal 2017
048-Passeio Natal 2017
048-Passeio Natal 2017 048-Passeio Natal 2017
049-Passeio Natal 2017
049-Passeio Natal 2017 049-Passeio Natal 2017
050-Passeio Natal 2017
050-Passeio Natal 2017 050-Passeio Natal 2017
051-Passeio Natal 2017
051-Passeio Natal 2017 051-Passeio Natal 2017
052-Passeio Natal 2017
052-Passeio Natal 2017 052-Passeio Natal 2017
053-Passeio Natal 2017
053-Passeio Natal 2017 053-Passeio Natal 2017
054-Passeio Natal 2017
054-Passeio Natal 2017 054-Passeio Natal 2017
055-Passeio Natal 2017
055-Passeio Natal 2017 055-Passeio Natal 2017
056-Passeio Natal 2017
056-Passeio Natal 2017 056-Passeio Natal 2017
057-Passeio Natal 2017
057-Passeio Natal 2017 057-Passeio Natal 2017
058-Passeio Natal 2017
058-Passeio Natal 2017 058-Passeio Natal 2017
059-Passeio Natal 2017
059-Passeio Natal 2017 059-Passeio Natal 2017
060-Passeio Natal 2017
060-Passeio Natal 2017 060-Passeio Natal 2017
061-Passeio Natal 2017
061-Passeio Natal 2017 061-Passeio Natal 2017
062-Passeio Natal 2017
062-Passeio Natal 2017 062-Passeio Natal 2017
063-Passeio Natal 2017
063-Passeio Natal 2017 063-Passeio Natal 2017
064-Passeio Natal 2017
064-Passeio Natal 2017 064-Passeio Natal 2017
065-Passeio Natal 2017
065-Passeio Natal 2017 065-Passeio Natal 2017
066-Passeio Natal 2017
066-Passeio Natal 2017 066-Passeio Natal 2017
067-Passeio Natal 2017
067-Passeio Natal 2017 067-Passeio Natal 2017
068-Passeio Natal 2017
068-Passeio Natal 2017 068-Passeio Natal 2017
069-Passeio Natal 2017
069-Passeio Natal 2017 069-Passeio Natal 2017
070-Passeio Natal 2017
070-Passeio Natal 2017 070-Passeio Natal 2017
071-Passeio Natal 2017
071-Passeio Natal 2017 071-Passeio Natal 2017
072-Passeio Natal 2017
072-Passeio Natal 2017 072-Passeio Natal 2017
073-Passeio Natal 2017
073-Passeio Natal 2017 073-Passeio Natal 2017
074-Passeio Natal 2017
074-Passeio Natal 2017 074-Passeio Natal 2017
075-Passeio Natal 2017
075-Passeio Natal 2017 075-Passeio Natal 2017
076-Passeio Natal 2017
076-Passeio Natal 2017 076-Passeio Natal 2017
077-Passeio Natal 2017
077-Passeio Natal 2017 077-Passeio Natal 2017
078-Passeio Natal 2017
078-Passeio Natal 2017 078-Passeio Natal 2017
079-Passeio Natal 2017
079-Passeio Natal 2017 079-Passeio Natal 2017
080-Passeio Natal 2017
080-Passeio Natal 2017 080-Passeio Natal 2017
081-Passeio Natal 2017
081-Passeio Natal 2017 081-Passeio Natal 2017
082-Passeio Natal 2017
082-Passeio Natal 2017 082-Passeio Natal 2017
083-Passeio Natal 2017
083-Passeio Natal 2017 083-Passeio Natal 2017
084-Passeio Natal 2017
084-Passeio Natal 2017 084-Passeio Natal 2017
085-Passeio Natal 2017
085-Passeio Natal 2017 085-Passeio Natal 2017
086-Passeio Natal 2017
086-Passeio Natal 2017 086-Passeio Natal 2017
087-Passeio Natal 2017
087-Passeio Natal 2017 087-Passeio Natal 2017
088-Passeio Natal 2017
088-Passeio Natal 2017 088-Passeio Natal 2017
089-Passeio Natal 2017
089-Passeio Natal 2017 089-Passeio Natal 2017
090-Passeio Natal 2017
090-Passeio Natal 2017 090-Passeio Natal 2017
091-Passeio Natal 2017
091-Passeio Natal 2017 091-Passeio Natal 2017
092-Passeio Natal 2017
092-Passeio Natal 2017 092-Passeio Natal 2017
093-Passeio Natal 2017
093-Passeio Natal 2017 093-Passeio Natal 2017
094-Passeio Natal 2017
094-Passeio Natal 2017 094-Passeio Natal 2017
095-Passeio Natal 2017
095-Passeio Natal 2017 095-Passeio Natal 2017
096-Passeio Natal 2017
096-Passeio Natal 2017 096-Passeio Natal 2017
097-Passeio Natal 2017
097-Passeio Natal 2017 097-Passeio Natal 2017
098-Passeio Natal 2017
098-Passeio Natal 2017 098-Passeio Natal 2017
099-Passeio Natal 2017
099-Passeio Natal 2017 099-Passeio Natal 2017
100-Passeio Natal 2017
100-Passeio Natal 2017 100-Passeio Natal 2017
101-Passeio Natal 2017
101-Passeio Natal 2017 101-Passeio Natal 2017
102-Passeio Natal 2017
102-Passeio Natal 2017 102-Passeio Natal 2017
103-Passeio Natal 2017
103-Passeio Natal 2017 103-Passeio Natal 2017
104-Passeio Natal 2017
104-Passeio Natal 2017 104-Passeio Natal 2017
105-Passeio Natal 2017
105-Passeio Natal 2017 105-Passeio Natal 2017
106-Passeio Natal 2017
106-Passeio Natal 2017 106-Passeio Natal 2017
107-Passeio Natal 2017
107-Passeio Natal 2017 107-Passeio Natal 2017
108-Passeio Natal 2017
108-Passeio Natal 2017 108-Passeio Natal 2017
109-Passeio Natal 2017
109-Passeio Natal 2017 109-Passeio Natal 2017
110-Passeio Natal 2017
110-Passeio Natal 2017 110-Passeio Natal 2017
111-Passeio Natal 2017
111-Passeio Natal 2017 111-Passeio Natal 2017
112-Passeio Natal 2017
112-Passeio Natal 2017 112-Passeio Natal 2017
113-Passeio Natal 2017
113-Passeio Natal 2017 113-Passeio Natal 2017
114-Passeio Natal 2017
114-Passeio Natal 2017 114-Passeio Natal 2017
115-Passeio Natal 2017
115-Passeio Natal 2017 115-Passeio Natal 2017
116-Passeio Natal 2017
116-Passeio Natal 2017 116-Passeio Natal 2017
117-Passeio Natal 2017
117-Passeio Natal 2017 117-Passeio Natal 2017
118-Passeio Natal 2017
118-Passeio Natal 2017 118-Passeio Natal 2017
119-Passeio Natal 2017
119-Passeio Natal 2017 119-Passeio Natal 2017
120-Passeio Natal 2017
120-Passeio Natal 2017 120-Passeio Natal 2017
121-Passeio Natal 2017
121-Passeio Natal 2017 121-Passeio Natal 2017
122-Passeio Natal 2017
122-Passeio Natal 2017 122-Passeio Natal 2017
123-Passeio Natal 2017
123-Passeio Natal 2017 123-Passeio Natal 2017
124-Passeio Natal 2017
124-Passeio Natal 2017 124-Passeio Natal 2017
125-Passeio Natal 2017
125-Passeio Natal 2017 125-Passeio Natal 2017
126-Passeio Natal 2017
126-Passeio Natal 2017 126-Passeio Natal 2017
127-Passeio Natal 2017
127-Passeio Natal 2017 127-Passeio Natal 2017
128-Passeio Natal 2017
128-Passeio Natal 2017 128-Passeio Natal 2017
129-Passeio Natal 2017
129-Passeio Natal 2017 129-Passeio Natal 2017
130-Passeio Natal 2017
130-Passeio Natal 2017 130-Passeio Natal 2017
131-Passeio Natal 2017
131-Passeio Natal 2017 131-Passeio Natal 2017
132-Passeio Natal 2017
132-Passeio Natal 2017 132-Passeio Natal 2017
133-Passeio Natal 2017
133-Passeio Natal 2017 133-Passeio Natal 2017
134-Passeio Natal 2017
134-Passeio Natal 2017 134-Passeio Natal 2017
135-Passeio Natal 2017
135-Passeio Natal 2017 135-Passeio Natal 2017