Início

Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

Convocatória Assembleia Geral Eleitoral

MCP Original6ª feira, 8 de janeiro, 21.30 h, sede 

Convocatória

Venho por este meio convocar os associados do Moto Clube do Porto para a Assembleia geral Ordinária, com carácter eleitoral, agendada para o dia 8 de janeiro de 2021, sexta-feira, pelas 21.30 horas, na sede social do Clube sita na Rua Aurélia de Sousa n.º 71, Porto, com a seguinte ordem de trabalhos.
1. Apresentação do Relatório de Atividades de 2020 do Moto Clube do Porto
2. Eleição dos Corpos Sociais do Moto Clube do Porto para o biénio 2021-2022
- As urnas estarão abertas entre as 21.00 horas e as 23.30 horas
- As listas que, em devido tempo, apresentarem a sua candidatura aos Corpos Sociais estarão expostas na sede do Clube até ao ato eleitoral
3. Outros assuntos de interesse do Clube
Caso à hora marcada não estejam presentes 50% dos sócios do Moto Clube do Porto, a Assembleia geral terá início 30 minutos mais tarde com os associados presentes, mantendo-se, no entanto, o horário de funcionamento do processo eleitoral.

Porto, 25 de novembro de 2020
O Presidente da Mesa da Assembleia geral

Paulo A. M. Ribeiro

Convocatória Assembleia Geral

MCP Original6ª feira, 15 de janeiro, 21.30 h, sede 

Convocatória

Venho por este meio convocar os associados do Moto Clube do Porto para a Assembleia geral Ordinária agendada para a sexta-feira, 15 de janeiro de 2021, pelas 21.30 horas, na sede social do Clube sita na Rua Aurélia de Sousa n.º 71, Porto, com a seguinte ordem de trabalhos.
1. Tomada de posse dos novos Corpos Sociais do Moto Clube do Porto para o biénio 2021-2022
2. Apresentação do Programa de Atividades e Orçamento do Moto Clube do Porto para 2021
3. Outros assuntos de interesse do Clube
Caso à hora marcada não estejam presentes 50% dos sócios do Moto Clube do Porto, a Assembleia geral terá início 30 minutos mais tarde com os associados presentes.

Porto, 25 de novembro de 2020
O Presidente da Mesa da Assembleia geral

Paulo A. M. Ribeiro

Reforçar “Confiança no futuro”

MCP OriginalJá há uma lista candidata aos Órgãos Sociais do Moto Clube do Porto para o biénio 2021/22

Cumprindo os prazos estipulados pelos Estatutos do Moto Clube do Porto e com uma antecedência superior aos 30 dias legalmente exigidos, chegou ao presidente da Mesa da Assembleia geral uma lista candidata aos Órgãos Sociais do Moto Clube do Porto para o biénio 2020/21 cujo escrutínio decorrerá no dia 8 de janeiro de 2021, na sede do MCP.

A lista, com integrantes que cumprem cabalmente as condições de elegibilidade como descritas no ponto 1 do Art.º 12.º, referente às Eleições dos Órgãos Sociais, apresenta-se sob o lema “Confiança no Futuro”. Integrando boa parte dos elementos dos atuais corpos sociais do MCP, mostra-se apostada em garantir, da forma mais serena e tranquila possível, a travessia desta fase tão conturbada das nossas vidas, com grande incidência nas atividades coletivas.

Enquanto se aguarda o surgimento de outra(s) lista(s), que pode(m) ser apresentada(s) até ao dia 8 de dezembro, divulgamos aqui os nomes da primeira candidatura que terá a designação de Lista A no boletim de voto.

Lista A Candidata ao Biénio 2021-22

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

Presidente: Paulo Ribeiro - sócio nº 26

Vice Presidente: José Fonseca - sócio nº 14

Secretário: Paulo Beigel sócio nº 372

CONSELHO FISCAL

Presidente: Carlos Ruivo - sócio nº 137

Vice Presidente: José Barros - sócio nº 76

Secretário: Manuel Tavares - sócio nº 217

Suplente: João Condé - sócio nº 262

Suplente: Germano Mateus - sócio nº 277

DIREÇÃO

Presidente: Rui Castro - sócio nº 29

Vice Presidente: Sérgio Correia - sócio nº 72

Vice PresidenteNuno Trêpa Leite - sócio nº 55

Vogal: Armando Moutinho - sócio nº 250

Vogal: Joaquim Alves - sócio nº 170

 

Parabéns Miguel Oliveira!

20201122 Mig88 2012Vencedor do GP de Portugal começou a correr em provas do MCP

Num momento sem igual na história do motociclismo nacional, Miguel Oliveira triunfou no Grande Prémio de Portugal saindo da ‘pole-position’, liderando desde o arranque até à bandeira axadrezada e com tempo para fazer a volta mais rápida na corrida do Autódromo Internacional do Algarve. “Barba, cabelo e bigode” que deixa o Moto Clube do Porto particularmente orgulhoso de um piloto que, apesar da juventude, é já um velho conhecido da casa.

De facto, foi no Kartódromo de Baltar, em provas do Troféu de MiniGP no início da década de 2000, que Oliveira fez algumas das suas primeira corridas, organizadas pelo MCP. Nomeadamente em 2005 onde deu nas vistas rumo ao triunfo no Troféu MiniGP desse ano, revelando uma grande rapidez e determinação que valeram inúmeros sucessos e episódios bem curiosos.

Agora, 15 anos volvidos, voltou a vencer em Portugal, no circuito junto a Portimão, culminando um fim de semana perfeito, com domínio desde a primeira sessão de treinos livres até ao içar da Bandeira Nacional e aos acordes d’A Portuguesa ouvida no degrau mais alto do pódio. Oliveira também esteve no Porto, e com direito a escolta do MCP em passeio pela cidade, em maio de 2012, no início daquela que foi a sua primeira época completa no Mundial de Velocidade e que foi, coincidentemente, a temporada inaugural da categoria de Moto3.

Ao Miguel Oliveira, à sua família e à equipa Tech3, os sócios do Moto Clube do Porto saúdam a magnífica temporada e desejam maiores sucessos nas próximas épocas.

20201122 MIG88

Não vamos deixar o motor parar!

20201117 1 Doação CASAContinuamos a apoiar aqueles que mais precisam

Sem ‘virar a cara à luta’, os voluntários da CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo (https://casa-apoioaosemabrigo.org/) não esmorecem na ajuda ao número crescente de pessoas que, vítimas das condições laborais criadas pela situação pandémica, necessitam de ajuda para levar de vencida a agravada dureza do dia a dia. O aumento do número de pedidos de refeições criou maiores necessidades por parte daqueles que tudo fazem em prol da sociedade, apoiando os mais desfavorecidos. Incapazes de ficar indiferentes perante este panorama desolador, os sócios do Moto Clube do Porto ajudam aqueles que mais precisam, fazendo chegar alimentos àquela instituição solidária, de molde a poder preparar aquela que é, na maioria dos casos, a única refeição quente diária.

Solidariedade que é necessário prolongar para atenuar as carências e enormes dificuldades criadas pela maior crise sanitária e económica que esta geração enfrenta. E que se traduziu já, com o apoio da Henisa – Cash & Carry, do nosso sócio Henrique Araújo, na entrega de um sem-número de bens alimentares, de massas a enlatados, do arroz à água, do feijão ao azeite.

Mas, infelizmente, as necessidades não terminaram, antes se ampliaram com cada vez mais pessoas a passarem necessidades acrescidas. Assim, o Moto Clube do Porto vai, sempre apoiado na generosa colaboração dos associados, continuar a ajudar aqueles que mais precisam. Sabemos que as condições de vida se complicaram também para alguns dos nossos sócios como para grande parte da sociedade. Mas, felizmente a maioria vai ultrapassando a tormenta de forma mais serena, mesmo sem poder fazer aquilo que mais gosta: passear de moto.

Talvez por isso – e aqui fica a dica em jeito de desafio! – fosse uma boa ideia pensar na gasolina que o confinamento destes fins-de-semana nos “obrigou” a poupar e transformá-lo em comida para quem mais necessita. Basta fazer o donativo para a conta do Moto Clube do Porto através do IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7 e ver o conta-doações manter-se em regime positivos.
Vamos evitar que o motor pare!!!

20201117 2 Doação CASA

T-shirts e Boné MCP - novas cores

Estão já disponíveis na sede em novas cores das nossas habituais T-shirts dos bonecos e um novo boné.

Este ano para além da reedição da popular cor azul marinho em corte para homem e senhora, temos um novo bege para homem e um bonito azul claro para senhora.

Está também disponível um novo boné, agora bem melhor e de qualidade superior, que com o logo do clube é uma peça fundamental na indumentária de qualquer Socio.

O preço de venda a público das T-shirts, quer de homem ou de mulher, é de 17,90€ sendo o preço exclusivo para sócios de 10€ apenas.

Já o boné o seu PVP é de 14,90€ e o preço exclusivo para sócios de 7,5€.

Por isso já sabes, apressa-te a ir à sede numa das habituais sexta-feiras que abrimos, dá duas de letra com o nosso Seca Adegas (vendo ao vivo é melhor), e adquire a tua t-shirt e boné... antes que acabem...

Natal sem passeio do MCP…

… tem de continuar a ser Natal

Acreditando com toda a fé na eterna sabedoria popular, sabemos que “não há mal que sempre dure…”. E se, todos juntos, estamos a atravessar a fase mais complicada da nossa vida coletiva, é também juntos que vamos deixar para trás estes tempos recheados de temores e cuidados acrescidos. O surto pandémico que, desde março, virou a vida de pernas para o ar, obrigou a muitas alterações no dia a dia de cada um e também na vida do Moto Clube do Porto. Sede fechada e passeios cancelados foram, infelizmente, acontecimentos regulares em 2020.

De tudo tem feito o MCP e os seus responsáveis para tornear estas limitações, com uma ginástica que foi permitindo levar avante algumas iniciativas, contando sempre com boa vontade e compreensão de todos. No entanto, e apesar de todos os esforços, é impossível colocar na estrada o já tradicional Passeio de Natal do Moto Clube do Porto que, há vários anos, organizamos em conjunto com os nossos amigos da Mototrofa.

A grande adesão que sempre teve este evento, em contraste com as limitações impostas pelos restaurantes, obrigaria a reduzir a caravana a um número muitíssimo pequeno, sendo que, ainda assim, deveríamos almoçar afastados, desfazendo o espírito de convívio e fraternidade que sempre rodeou este passeio. Além do mais, respeitando as regras ditadas pelas entidades sanitárias, estava fora de questão realizar as visitas que afamaram o Passeio de Natal. Chocolatarias e fábricas de cerveja, doçarias e fumeiros estavam assim fora de qualquer roteiro que tentássemos idealizar. E podem ficar com a certeza de que, tal como em muitos outros eventos, de tudo tentamos para tornear estas questões. Acreditem que, pelo menos tanto como àqueles que gostariam de participar neste evento, muito nos custa informar que fomos obrigados a cancelar, também, o Passeio de Natal deste ano.

Resta-nos acreditar que, nas prendas do sapatinho, virá um 2021 normal, onde possamos voltar à nossa vida, aos passeios e ao convívio.

 

Está na hora de preparar o futuro

Os tempos estranhos que vivemos, com determinações e limitações que nunca julgámos possíveis, obrigaram o Moto Clube do Porto, os seus dirigentes e, sobretudo, os seus sócios a abdicar de alguns dos maiores prazeres da vida. Andar de moto e conviver com os amigos, descobrir novas paisagens e desfrutar de uma gastronomia riquíssima, passaram para segundo plano face às contingências ditadas pela necessidade de controlar um inimigo invisível. Sem pretensões revolucionárias, temos de garantir que “a luta continua” e o MCP jamais se dará por vencido face a um vírus microscópico. Por isso, o futuro deve ser cuidadosamente preparado para o regresso à normalidade.

Mais do que um discurso motivacional, de inflamada carga retórica, esta introdução serve para recordar os sócios do MCP que, mau grado os muitos eventos que fomos forçados a cancelar em 2020, vamos voltar em 2021 ainda mais motivados. E para começar, logo no início do ano, a 8 de janeiro, será efetuado o ato eleitoral que determinará a composição dos Órgãos Sociais do Moto Clube do Porto para o biénio 2021/22. Por isso, e cumprindo os prazos estipulados pelos Estatutos, aqui fica o desafio, a todos os sócios, de pensarem no futuro do MCP. Dos nomes às ideias, das iniciativas às propostas, dos desejos às ambições, está na hora de preparar o futuro imediato porque a dimensão do MCP não permite que paremos no tempo, antes reforçando o importante papel que o Clube desempenha no panorama motociclístico nacional.

Por isso, como verdadeiro desafio a todos os sócios, efetivos e maiores de idade, aqui fica a convocatória para a apresentação de listas candidatas aos Órgãos Sociais do MCP para o biénio 2021/22, procurando uma lufada de ar fresco com novas ideias rumo a um programa recheado e estimulante.

Ler mais...

Drive teste na melhor estrada europeia...

...para conduzir moto

Foi debaixo de um sol convidativo e temperatura amena que no passado domingo, 18 de outubro, o Moto Clube do Porto e a Mototrofa levaram as clássicas (acompanhadas por algumas primas mais jovens) a descobrir o Marão e o Alvão, nesta época, vestidos com umas deslumbrantes cores de outono.

Foram 21 participantes, em 18 motos, que aceitaram o convite para rolar por algumas das mais bonitas e icónicas estradas que atravessam as montanhas do Marão e Alvão, e que se apresentaram na sede do Moto Clube da Invicta para tomar um café e ouvir o briefing. Após a saída (à hora marcada) fez-se a ligação até Amarante onde, ao entrarmos na N15 começou o verdadeiro prazer “arredondando” os pneus nas suas incontáveis curvas e apreciando a paisagem, sempre deslumbrante, da Serra do Marão; após passarmos no Alto de Espinho e descermos em direção a Vila Real viramos para a N304, agora conhecida como a melhor estrada europeia para rolar de moto, tendo aproveitado para, na Campeã, fazer uma pequena pausa para reabastecer e esticar as pernas. Realmente esta estrada é um verdadeiro deleite para a condução das motos, e as paisagens de tirar o fôlego, sobretudo quando, ao, atravessamos o Alto do Velão, pudemos apreciar toda a extensão das Terras de Basto e a grandiosidade do Monte Farinha! As Fisgas do Ermelo foram a paragem seguinte que, embora nesta altura menos grandiosa que no final do inverno, oferecem sempre uma vista espetacular, ainda antes de “estacionar as pernas debaixo das mesas” na aldeia do Ermelo (famosa pelos seus telhados de lousa) para degustar uma saborosa grelhada mista acompanhada por um divinal arroz de feijão e muito bem regado com o “refresco” da região. Para digestivo oferecemos a restante N304 até Mondim de Basto, com a incontornável subida ao alto da Senhora da Graça onde, além de fazer a fotografia de grupo, pudemos apreciar toda a beleza da paisagem envolvente, antes de rumarmos novamente a Amarante, onde após as despedidas, cada um rumou a casa.

Ler mais...

Porque o Mundo não pode parar…

… a solidariedade também não!

As acrescidas dificuldades económicas que boa parte da população enfrenta devido à retração causada pela situação de pandemia, tem levado a um aumento da procura das instituições solidárias por parte dos mais desfavorecidos. Forma muitas vezes única de ter acesso a uma refeição quente diária ou aos alimentos para poder cozinhar em casa, para a família.

Tempos de incertezas em que os sócios Moto Clube do Porto voltaram a unir-se para apoiar… quem mais apoia, prestando o auxílio possível à associação CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo. Solidariedade para ajudar a minimizar os efeitos da mais dura crise sanitária e económica de que há memória, entregando alimentos para serem confecionados nas instalações do Hospital Joaquim Urbano onde, diariamente, são distribuídas centenas de refeições aos sem-abrigo da cidade.

Apoio que vamos continuar a prestar enquanto os sócios assim o entenderem e colaborarem, e que tem contado também com a generosidade do Henrique Araújo, proprietário da Henisa – Cash & Carry, permitido carregamentos ainda mais compostos, com a doação de vários bens alimentares. Tarefa que, infelizmente, tem mesmo de prosseguir, para ultrapassar esta fase tão complicada, pelo que o MCP vai manter o apoio à associação CASA (https://casa-apoioaosemabrigo.org/), podendo os donativos continuar a ser feitos para a conta do Moto Clube do Porto através do IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7.

 

MCP On the Road again…!

FIM TOURING WORLD CHALLENGE (TWC) – 2020

Depois das regras de confinamento terem sido “aliviadas”, o projeto FIM TWC 2020 voltou a ser uma realidade.

Sem hesitações, uma representação do MCP arrancou no dia 9 Setembro, quarta feira, bem cedo, para chegar a Martigny na Suíça no dia 11, sexta feira. As duas primeiras etapas não tiveram história! Limitamo-nos a chegar a San Sebastian e daqui “apontamos” a Clermont-Ferrant, onde pernoitamos no dia 10. Já em terras Suíças, no dia 11, fomos fazer uma visita à sede mundial da FIM em Geneve, onde um português, de nome Jorge Viegas, ocupa o lugar mais alto da hierarquia desta organização. Sem duvida um motivo de grande orgulho. Até Martigny foram mais cerca de 150 kms de muito sofrimento, já que resolvemos fazer este percurso pela margem Suíça do lago LéMan onde o transito infernal nos obrigou a uma condução de “para / arranca” interminável. Chegamos ao hotel, que seria o nosso “quartel general” nos dois dias seguintes, já ao final do dia e com uma vontade imensa de banho e “janta”.

O TWC é um evento moto turístico que consiste em somar pontos através da presença em diversos eventos do calendário da FIM, que atribui no final do ano, o título de campeão de moto turismo individual e de campeão de moto turismo por clubes. Foi neste último que o MCP apostou! Este evento em concreto era as “20.000 Milhas sobre o Mar” organizado pela Federação Suíça e na região de Martigny – Valais. Consistia em somar pontos equivalentes ás alturas dos locais visitados… Depois de termos “afinado” a estratégia para enfrentar este desafio, lá arrancamos para a primeira etapa e, logo, em direcção ao Col-du-Sanetsch, o ponto mais alto do evento e, portanto, o que dava mais pontos. E foram muitos os pontos arrecadados, já que para lá chegar e de lá sair ainda passamos por outros locais, aldeias e vilas, encalhadas nas encostas deste “carrossel” gigante que são os Alpes Suíços. O segundo e último dia do TWC FIM veio confirmar que esta região do Valais é um “spot” fantástico para andar de moto, com estradas de montanha impecáveis que nos levam a locais paradisíacos. Destacamos o “Lac Champex” e o “Col du Gd St- Bernard a 2473m de altitude, onde se encontra uma das fronteiras entre a Suíça e a Itália. E ao final do ultimo dia do evento foi anunciada a pontuação  geral, onde o MCP, em  representação de Portugal, obteve uns fantásticos 14750 pontos. Foi um subir e descer montanhas…

Tinha chegado a hora de regresso a Portugal, onde pretendíamos chegar no dia 17, quinta feira, e queríamos continuar a divertir-nos! Escolhemos assim um percurso diferente e fomos dar uma “olhada” ao famoso Mont-Blanc Chamonix e ao Col de la Forclaz. Desta vez queríamos passar pelos Pirenéus Orientais e, assim, apontamos a Andorra para ir lá dormir Continuamos o nosso regresso com entrada por Bragança, onde aproveitamos para “matar uma posta mirandesa” e fazer o balanço desta viagem. Foram cerca de 4200kms percorridos em 9 dias, passando por 6 países, (Portugal, Espanha, França, Suíça, Itália e Andorra), e “zero” problemas nas nossas fiéis montadas.

Um tempo fantástico, uma viagem inesquecível e paisagens maravilhosas.

O espírito de companheirismo e entreajuda esteve sempre presente neste grupo de 8 amigos com uma paixão comum pelas motos.

Fica a vontade de voltar a participar nesta iniciativa da FIM no futuro, em local a definir.

2021 vai ser um grande ano de viagens internacionais! E o MCP tem os melhores sócios do mundo!

Ler mais...

Trails de Verão Antero 2020 ou....

Trails das Quatro Estações Antero

Trails de Verão Antero? É verdade, mas este nosso passeio para motos Big Trail devia antes chamar-se “Trails das Quatro Estações Antero”. Preparado no Inverno, para ser feito na Primavera, foi feito no Verão, com a notícia a sair… já no Outono.

Limitado a 20 “bigtrailistas”, devido a esta maldita pandemia, voltamos agora ao ataque, com o apoio da Antero Motos e mesmo no final do Verão 2020. Tão no fim, que este dia de Verão…, já trazia alguns toques de Outono. É que a previsão de chuva para todo o dia do passeio provocou algumas desistências de última hora. Mas seguindo à risca o horário do dia, às dez da manhã, o grupo internacional de 17 “pilotos” (13 portugueses, 2 portuguesas, um inglês e um galelo) estava já em Felgueiras, com as suas motos todas prontas e alinhadas para se fazerem aos trilhos.

Se nos reconhecimentos, o muito pó esteve sempre presente, a expectativa era grande para perceber como é que as chuvas fortes dos últimos dois dias tinham alterado as condições dos caminhos. Terminado o briefing inicial, fizemo-nos à pista, a SS de Santa Quitéria, o primeiro dos cinco troços de terra do rali de Portugal que percorremos. Com uns regos novos e alguma lenha trazida pelas águas da chuva, que obrigava a algumas correções de trajetória, os troços estavam bem melhor do que se esperava.

Ler mais...

A Maravilha do Alentejo!!

MCP em Alter do Chão

Num ano atípico como o que estamos a passar, em que a maior parte dos projectos definidos foram cancelados devido à pandemia, o Moto Clube do Porto retorna às lides com toda a força e empenho que lhe é característico, e organiza um passeio a Alter do Chão com o objectivo de proporcionar aos sócios um fim de semana de relax e boa disposição, em que a distância percorrida foi grande mas os quilómetros de percurso foram os suficientes para desenferrujar as motos, respirar os ares sempre saudáveis daquela região e apreciar as paisagens calmas e serenas do Alentejo.
Com a recepção dos participantes no Hotel Vila Galé Collection Alter Real, começou o que viria a ser um passeio de eleição! Este hotel serviu de alojamento e de base aos 36 participantes, que usufruíram das suas magnificas instalações, do bom tempo convidativo para uns belos banhos de piscina, das massagens e dos espectáculos que este hotel proporcionou, como o dressage equestre e o espectáculo de falcoaria. Isto foi possível pelo facto de o Hotel Vila Gale ter sido inserido na Coudelaria Nacional de Alter do Chão, a mais antiga do mundo.
Com os jantares a serem servidos no salão Real, exclusivo para o MCP, e com todas as medidas preconizadas pelas regras em vigor, surgiram momentos de alegre convívio e disposição ajudados pela ementa escolhida e simpatia do staff do hotel.
O percurso escolhido para sábado com apenas 110 km, passou por Avis com paragem estratégica no Club Naval para um café, seguindo para Fronteira e Monforte por estradas secundárias que nos deliciaram pelas suas cores e algumas curvas tranquilas, continuando por Vaiamonte e Cabeço de Vide com grandes rectas para chegarmos à vila de Alter do Chão onde nos esperavam uns petiscos típicos do Alentejo  que nos deliciaram e sossegaram os estômagos. Gastronomia em alta…!
Antes do retorno ao hotel, tempo para uma visita ao castelo de Alter do Chão que com a sua escadaria exigente e radical nos fez apressar o passo (e a respiração), e neste caso também o acelerador, para um retemperado mergulho na piscina do Hotel.

Com um resto de tarde num " dolce far niente " e um cocktail em jeito de sunset, preparamo-nos para o espectáculo equestre e todo o mistério sobre o dito cujo. Belo momento!
Findo o jantar, momento para a distribuição de algumas ofertas do nosso patrocinador e apoiante incondicional Antero, que nos brindou a todos com um saco de lembranças e inclusive um voucher para compras nas suas instalações.
No dia seguinte e depois de um pequeno almoço relaxante, e à mesma hora do dia anterior, tivemos tempo para um convívio saudável, tranquilo, já que o espectáculo de falcoaria seria só as 10h, dando tempo para preparar as malas e carregar as motos.
Este espectáculo de falcoaria foi uma alegre surpresa para todos os participantes, pois para a maior parte era um assunto totalmente desconhecido. Foi uma autêntica aula de conhecimento e estudo!
Com partida do hotel às 12h iriamos percorrer 120 km para almoçar em Abrantes, em frente ao rio para mais uma refeição agradável e completa.

Com todas as despedidas feitas, foi rumar aos nossos destinos que com as incertezas climatéricas adversas no Norte, fez com que os últimos km da viagem fossem um pouco molhados demais para o nosso gosto!
Mas mesmo isso não conseguiu estragar a beleza do fim de semana passado, entre amigos, motociclistas, paisagens bonitas, gastronomia de eleição e a sensação de retornar a estrada!

Até ao próximo passeio!

Ler mais...

Normalidade em tempo de pandemia

AG fiscal aprovou por unanimidade contas de 2019

Em ambiente controlado, com acrescido espaçamento entre os sócios, uso obrigatório de máscara e o requintado aroma a álcool gel a fazer sentir-se na sede, a Assembleia geral dedicada à votação das contas de 2019 do Moto Clube do Porto decorreu de forma… normal. Dentro da ‘nova normalidade’, claro está.

Ato imprescindível na vida do clube e que havia sido adiado de 25 de março devido às condicionantes impostas pela situação pandémica causada pelo vírus SARS-CoV-2, respeitando as indicações do Governo e autoridades sanitárias, ao mesmo tempo que seguia à risca as determinações do Decreto-Lei n.º 10-A/2020 e da alteração estipulada pelo Artigo 2.º do/a Decreto-Lei n.º 24-A/2020, de 29 de maio, que estabeleceu medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do novo Coronavírus - COVID 19.

Neste enquadramento legal e social, a AG fiscal aprovou por unanimidade as contas referentes ao exercício fiscal de 2019, que ditaram um valor de matéria coletável negativo (1752,65 €), sendo o lucro tributável de 26 010,37 € e os custos comuns de 27 763,02 €. Desta forma é nulo o valor tributável em sede de IRC. Resultado financeiro que foi ratificado pelos sócios sendo agora cumprida a sua comunicação às Finanças, sem qualquer penalização dada a situação excecional que vivemos.

Ao lado das forças da ordem

Apoiar quem mais precisa tem sido o lema do Moto Clube do Porto durante a situação de pandemia que revirou por completo a vida de todos e deixou os mais desprotegidos em situação crítica. Mas, sempre atentos à sociedade onde nos inserimos, apoiamos também quem nos protege e assegura o nosso bem-estar.
Por isso, uma vez mais, demos as mãos e ajudamos a suprir a escassez de material de segurança sanitária da Divisão de Trânsito da Polícia de Segurança Pública, do Porto, entregando ao Subintendente Ricardo Matos, Comandante daquela força, máscaras ‘sociais’, em tecido TNT, e luvas de nitrilo para que os agentes possam continuam a fazer o seu trabalho em condições mais seguras. É um orgulho poder ajudar quem nos protege.

 

Sede abre todas as sextas até final de Julho

Momento muito aguardado, sobretudo pelo que representou em termos de regresso à normalidade possível, a reabertura da sede do MCP na primeira sexta-feira de junho, dia 5, foi assinalada com muita conversa e festejada com… pão de ló. Cumprindo as limitações impostas pela Direção Geral da Saúde em termos de ocupação, bem como o uso obrigatório de máscaras de proteção e desinfeção constante, os sócios do MCP não enjeitaram a possibilidade de voltar ao polivalente espaço que, mais do que nunca, justificou a ampla dimensão ao permitir um bom espaçamento entre todos. E todos conversaram, tomaram um café ou uma cerveja acompanhada da doçaria trazida do Marco de Canavezes pelo sócio Modesto Correia, numa noite que será repetida todas as sextas-feiras até final de julho. Uma excelente oportunidade para dar início ao desconfinamento motociclístico e clubístico, numa altura em que a reabertura total exige ainda bastantes cautelas.

Nem o vírus nos para!

MC Porto continua em ação!

200702 Apoio CASA 06Seria preciso muito mais do que um “simples” vírus para parar o Moto Clube do Porto! É verdade que o SARS-Cov-2 obrigou a grande recato social e levou a que fossem adiados passeios e outras iniciativas. Ditou que ficássemos confinados para conter o avanço da crise pandémica, popularizou o teletrabalho e recuperou a Tele Escola. Mas, nem assim, os sócios do MCP pararam! Corremos e andamos de moto, ajudando a RunPorto, de forma bem real ainda que num plano virtual, como contribuímos para o apoio social, mostrando solidariedade com as famílias mais expostas à crise económica gerada pela COVID-19.

Aos mais carenciados levámos e vamos continuar a proporcionar alimentos, apoiando a CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo que, nesta altura, ficou ‘sem mãos a medir’, tamanha é a procura dos seus serviços. O fundo de apoio criado para que todos os sócios e amigos do MCP possam dar o seu contributo foi, uma vez mais, utilizado para ajudar a matar a sede a quem mais precisa. Com o apoio sempre presente da Henisa, entregamos mais de 3000 garrafas de água para serem distribuídas juntamente com as cerca de 400 refeições que, diariamente, são entregues aos sem-abrigo da nossa cidade. É o nosso contributo para minimizar uma situação que expôs sobremaneira as carências de uma boa parte da população. Contributo social a que não fugimos, dizendo presente sempre que é preciso, e que vamos continuar a fazer, porque a solidariedade é, desde sempre, atitude que distingue os verdadeiros motociclistas. Para manter viva esta chama de esperança para quem mais precisa, podes fazer a transferência para conta do MCP com o IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7, e seguir o apoio através do ‘conta-doações’ atualizado no site do MCP.

200702 Apoio CASA 01200702 Apoio CASA 02200702 Apoio CASA 04200702 Apoio CASA 03200702 Apoio CASA 05

MCP continua a apoiar os mais carenciados

Com a vida a retomar a normalidade possível, é provável, infelizmente, que venham a surgir mais casos de necessidades extremas motivadas pelo fortíssimo impacto económico causada pela crise de saúde pública. Sempre atento às necessidades dos mais desfavorecidos, o Moto Clube do Porto vai manter o apoio à CASA – Centro de Apoio ao Sem-Abrigo, de forma a fazer chegar apoio alimentar às famílias mais carenciadas. E, apesar de podermos pensar que o ‘pesadelo’ já acabou, a verdade é que devemos estar preparados para ajudar a enfrentar a ‘má onda’ que aí vem.
Continuaremos a apoiar quem mais precisa, ‘dando a mão’ aos voluntários da CASA na preparação de refeições para os sem-abrigo do Porto bem como na aquisição e entrega de alimentos às famílias que, tendo um teto para viver, não possuem, neste momento, capacidade económica para comprar bens essenciais para alimentação. O fundo de apoio criado para que todos os sócios e amigos do MCP possam dar o seu contributo vai continuar ativo, pronto a responder, em tempo real, às necessidades do programa de apoio às famílias CASA Amiga.
Para continuar a apoiar quem mais precisa, é possível fazer uma transferência através da conta do MCP com o IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7, sendo beneméritos de imediato informados da sua dádiva, em contas que serão, obviamente, explicadas detalhadamente a todos sócios, mantendo a política de transparência e rigor que desde sempre é apanágio dos Corpos Sociais deste clube.
Tudo em prol dos valores de solidariedade que é, agora mais do que nunca, atitude que distingue os motociclistas e que, por isso mesmo, estimula-nos a apoiar, também, o projeto Porto d’Apoio. Campanha de recolha de alimentos não perecíveis (arroz, massa, atum, salsichas, óleo, bolachas, etc) que podem ser depositadas nas instalações do Moto Clube do Porto em dias de sede aberta. Uma iniciativa do Banco Alimentar Porto, a decorrer até dia 31 de julho, que permite aos sócios do MCP colaborar, deixando os alimentos em caixas próprias que estarão na sede, devidamente identificadas com cartaz explicativo da iniciativa.

 

Com saudades de ir à sede?

Reabertura é já a 5 de junho

Ultrapassada que está a fase mais complicada da crise pandémica causada pelo novo coronavírus, o SARS-CoV-2, o Mundo regressa, de forma serena e cautelosa, a uma nova normalidade. Alinhado pela sociedade civil e respeitando todas as indicações governamentais através do Ministério da Saúde e da Direção Geral da Saúde, o Moto Clube do Porto vai, também, retomar a atividade social, com a reabertura da Sede no dia 5 de junho, sexta-feira.
Tomar um café, beber um copo ou ‘dar duas de conversa’ passa a ser possível todas as sextas-feiras, mas sempre com os cuidados que nos são impostos para evitar o recrudescimento da COVID-19. Medidas preconizadas pela DGS e outras entidades para garantir que o regresso à normalidade é feito de forma segura e controlada, evitando assim um retrocesso que nos poderá voltar a remeter ao confinamento e, até, limitar os nossos tão desejados passeios de moto.
Por isso, preparem-se para sair no dia 5 de junho e viajar até à Sede do MCP onde, a partir das 21h30, com o aconselhado distanciamento social e usando máscara de proteção nos momentos indispensáveis, os elementos dos Corpos Sociais vos irão receber para marcar de forma indelével este ‘retorno a casa’. Ahhh… E o álcool gel, para desinfetar as mãos, é por conta da casa!

Quando o sonho ajuda a vencer a crise

Em Borgo Panigale, zona industrial ali mesmo ao lado da italiana cidade de Bolonha, já se ouvem as máquinas da linha de montagem da Ducati. Um pouco mais a norte, em Varese, a MV Agusta prepara-se para regressar à ‘nova normalidade’. A Yamaha está a postos para reabrir as fábricas de Itália (Minarelli, em Calderara di Reno) e França (MBK, em Saint-Quentin) à imagem do que se passa um pouco por toda a Europa. Por todo o Mundo, aliás.
Sinais de uma esperança que, sabemos, em breve nos permitirá um quotidiano diferente. Daquilo que vivemos agora, confinados que estamos a quatro paredes, mas também do que era antes. Haverá limitações, é certo, bem como muitas dificuldades, já se sabe. Mas haverá, também, a possibilidade de voltar a andar de moto, de passear, de conviver. Motivo, só por si, para conseguir arrancar um sorriso como aquele que, agora mesmo, lhe surgiu no rosto.
O Moto Clube do Porto não parou e, desdobrando-se em reuniões virtuais, à distância de um ecrã de computador, preparou-se para um futuro que vai chegar com muitas novidades. O calendário de atividades vai ser adaptado a uma nova realidade, mas terá, claro está, passeios e outros eventos, jantares, festas e noites temáticas. Espaço de comunhão de um estado de espírito ímpar, de quem vive o motociclismo de forma sobriamente apaixonada, dos que usufruem na plenitude das duas rodas. Que, em tempos de limitações e novas regras, deverão reforçar estatuto de ‘rainhas da mobilidade’, com previsível aumento de vendas graças aos que, de uma vez por todas, se verão rendidos às inegáveis vantagens das motos e scooters no quotidiano citadino. Forma, também, de ajudar a mitigar os (enormes!) danos provocados no comércio, com muitos concessionários encerrados ou a laborar a ‘meio gás’. Descida brutal nas vendas, de motos e acessórios, que criou dificuldades a muitos stands mas, por outro lado, geradora de novos modelos de negócio como a cortesia de levantar e entregar a moto em casa do cliente, sejam novas ou regressadas de uma revisão.
‘Simpatia’ que é de aproveitar porque, é certo, vai voltar o tempo de andar de moto em toda a liberdade. Algo que, sublinhe-se, mesmo com limitações – as mesmas dos automóveis – pode continuar a ser feito, com a vantagem de, e apenas em caso de deslocação imprescindível!, poder usufruir de estradas desertas e um ar muito mais respirável. Quanto aos que aguardam em casa por melhores dias, em teletrabalho ou à espera do arranque das empresas, resta manter a sua ‘mais-que-tudo’ nas melhores condições, controlando a carga da bateria, a pressão dos pneus (não vão eles deformar-se com a longa e inusitada paragem, à imagem dos ‘pneus’ do dono…) ou os níveis dos fluídos.
E depois, com a certeza de que #VaiFicarTudoBem, vamos voltar à estrada para os passeios com os amigos, aqueles que o Moto Clube do Porto está a reagendar para a segunda metade do ano ou o Lés-a-Lés que, já se sabe, foi adiado para os primeiros dias de outubro. Porque, primeiro há que cumprir as prioridades. Que, neste momento, se prendem com questões de saúde pública.
A mesma preocupação que levou federações e promotores a reorganizar o calendário dos campeonatos do mundo de MotoGP, Superbikes, Motocrosse ou Enduro, além de todas as corridas nacionais. Mas lá chegará o tempo em que voltaremos a ouvir os motores cantarem a plenos pulmões nos circuitos de todo o Mundo. Até lá, vamos entretendo-nos com muitas corridas de sofá e acreditar que a esperança sempre vence. E acreditar, por fim, que vamos dar a volta a esta triste sina a tempo de aproveitar a gasolina mais barata dos últimos anos. Para passear de moto!
Por isso, protejam-se e cuidem dos Vossos.

Solidários com os sem-abrigo do Porto

Ajudar os mais desfavorecidos a ultrapassar a mais dura crise sanitária e económica de que há memória

Somos motociclistas! Somos solidários! São assim os sócios do Moto Clube do Porto. Não é pelo facto de as motos estarem paradas nas garagens e os capacetes guardados que deixamos de cumprir o nosso papel social. Neste tempo de acrescidas dificuldades e enormes incertezas, voltou ao de cima, uma vez mais, sentimento de enorme solidariedade, apoiando a associação CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo.
Ajudar quem mais precisa foi o compromisso assumido e cumprido, entregando alimentos para serem distribuídos por famílias ainda mais fragilizadas perante o estado de emergência ditado pelo governo e que deixou muitos sem qualquer fonte de rendimento. Assim, ‘deitamos mãos à obra’ e carregamos azeite, bolachas, feijão, atum, massas diversas, cereais, salsichas e leite para compor os cabazes que os voluntários do CASA entregam às famílias carenciadas que necessitam de apoio para sobreviver.
Um esforço solidário que continuou com a aquisição de vários milhares de garrafas de água para juntar às centenas de refeições que diariamente são servidas nas instalações do Hospital Joaquim Urbano aos sem-abrigo da cidade. Apoio que ajudou a resolver um problema inesperado, criado pela necessidade de ‘afastamento social’, que impede de servir à mesa aquela que é, para muitos, a única refeição do dia. Os voluntários são agora obrigados a entregar aos sem-abrigo um kit alimentar, até aqui desprovido de líquidos, impossibilitados que estavam do habitual acesso à água da companhia dentro do refeitório. Mas que, para já, foi amenizado graças ao esforço solidário de sócios e amigos do MCP, cabendo uma palavra de agradecimento ao Henrique Araújo, proprietário da Henisa – Cash & Carry cuja generosidade tem permitido carregamentos ainda mais compostos, com a doação de vários bens alimentares.
Uma tarefa que, infelizmente, urge continuar, já que a necessidade de isolamento social vai ampliar os problemas vividos pela franja mais desfavorecida da população. Por isso, numa fase em que a palavra de ordem é #FicarEmCasa, o MCP vai continuar a apoiar, podendo os donativos para ajudar a associação CASA (https://casa-apoioaosemabrigo.org/) continuar a ser feitos para a conta do Moto Clube do Porto com o IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7.