Início

Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

Rusga de sucesso

E se dúvidas existiam quanto ao respeito a ter ao Moto Clube do Porto, ficaram desfeitas no passado dia 28 de janeiro quando até os deuses, em pleno inverno, nos brindaram com um dia perfeito para a prática de mototurismo. De forma a aproveitar esta dádiva, foi pelas 9 horas em ponto que os merendeiros do MCP arrancaram da sede para a primeira rusga do ano após um café matinal e o briefing onde foi revelado o trajeto de um dia onde não houve pneu que ficasse quadrado.

Com uma caravana bem composta, foi pela A3 que se fez uma curta ligação a Braga, onde demos entrada na N103 que seria a montanha-russa onde passaríamos o resto da manhã. Trajeto simples, mas nem por isso menos entusiasmante ou exigente. Que o digam os 27 merendeiros montados em 23 motas que se mantiveram sempre juntos até à primeira paragem em Salamonde, local escolhido para esticar as pernas, tomar qualquer coisa e conhecer as caras novas.

Com o descanso feito e a estrada mais desimpedida continuamos a infindável sequência de curva e contracurva sempre ladeados por paisagens de cortar a respiração. Por volta das 12h, o ronco da caravana desassossegou a aldeia de Sapiãos, cujo parque de merendas viria a abrigar o almoço do grupo. E que almoço… Os participantes aderiram em massa ao convite feito pela organização enchendo as mesas dos mais variados petiscos. Até o sol espreitou nesta hora de degustação depois de ter andado mais escondido durante a manhã.

Depois da habitual fotografia, era tempo para o prometido sorteio que garantiu prémios para todos os participantes, desde t-shirts que são autênticas peças de museu ao mais atual merchandising do clube. Foram bons momentos de convívio e diversão.

Ponto final oficial na primeira Rusga dos Merendeiros que na verdade não queria terminar, já que a caravana aderiu praticamente na totalidade ao convite da organização para fazer o regresso através da estrada que liga Boticas a Cabeceiras de Basto, a R311. E se a manhã já tinha sido animada a tarde excedeu qualquer expectativa: estrada praticamente desimpedida por mais de 50km, com um piso digno de um circuito e um traçado de fazer inveja às melhores estradas alpinas. Um misto de sensações entre a adrenalina transmitida pelo ritmo mais exigente e a paz de uma paisagem arrebatadora. Difícil arranjar melhor final para um passeio que se queria para andar de mota e assim foi! Fica, desde já, o convite para a próxima Rusga dos Merendeiros marcada para 26 de maio.