Início

Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

Reis homenageiam "bicampeões" do Mundo

MCP festeja arranque de 2022 com animado jantar

Foi o primeiro grande evento social de 2022 depois de uma Assembleia geral maioritariamente participada através dos ecrãs de computador ou telemóvel, por meio de plataforma informática, e com número muito limitado de sócios na sede. No Jantar de Reis, mais de seis dezenas de sócios reuniram-se para dar asas à animação, para pôr a conversa em dia e conviver em torno do que mais nos une, as motos.
E de motos se falou, e muito, ao longo do animado e elegante jantar servido no Hotel Holliday Inn Porto - Gaia, abordando principalmente as aventuras adiadas e reprogramadas por força de uma situação pandémica que muitos incómodos vem causando. Por isso mesmo, para lutar contra os efeitos dessa crise sanitária que há anos coloca o Mundo numa situação de ‘para arranca’, houve que manter todos os cuidados, com lotação da sala reduzida a metade e as mesas bem afastadas. E, mesmo entre cadeiras, foi criado o espaço suficiente para manter o mais elevado nível de proteção pública. Não é, ainda, o ambiente que todos gostaríamos, é certo, mas foi muito melhor que em 2021, quando o Jantar de Reis teve mesmo que ser cancelado por força das diretrizes emanadas pelo Governo e pela Direção Geral da Saúde.
Com um apetite que pareceu reforçado por todas as restrições que nos têm sido impostas, o jantar começou com exótica salada gourmet acompanhada de pera marinada em vinho tinto, seguindo-se um lombinho de dourada salteado, com crosta de citrinos, espinafres salteados e bata rústica com tomilho. Já com os estômagos mais compostos e devidamente humedecidos com um fresco branco ou um encorpado tinto, ambos da duriense referência Tavedo, o repasto continuou com um arroz de pato com enchidos à moda de Braga, encerrando com uma divinal mesa de doces em buffet que contou com ampla variedade de frutas para os mais saudáveis, ajudando a aliviar o peso na consciência de tamanho pecado gastronómico. E, como verdadeira Jantar de Reis, não poderiam faltar as tradicionais rabanadas e sonhos.
Claro que, como todos os anos, o Jantar de Reis é ocasião de excelência para homenagear os sócios que mais se distinguiram no ano anterior na defesa da causa associativa ou na criação e organização de eventos nas suas mais diversas formas. Em 2022, numa época onde tudo tende a ser diferente do que conhecíamos, não se distinguiu um ou dois sócios, mas sim algumas dezenas. E não se elogiou o trabalho desenvolvido apenas em 2021, mas também em 2020.
Assim, num biénio onde grande parte dos eventos foi cancelada ou adiada, a Direção do Moto Clube do Porto fez questão de recordar todos aqueles que ajudaram o MCP a conquistar, por duas vezes, o FIM Touring World Challenge. Ou seja, a assegurar o bicampeonato entre os mototuristas de todo o Mundo, com forte presença em eventos internacionais e até intercontinentais. E para ser diferente, a entrega dos diplomas que agraciaram todos os que marcaram presença nestes eventos em defesa das cores do Moto Clube do Porto não foi feita no final, mas sim antes do Jantar de Reis. Se é para marcar a diferença, pois marque-se desde o primeiro momento…

Ler mais...

Preparar um ano desafiante

AG revelou calendário e orçamento para 2022

Num momento de futuro particularmente incerto, o Moto Clube do Porto reforçou a confiança num ano que se espera de mudança, apresentando o calendário de atividades para 2022 em Assembleia Geral. Reunião magna em moldes adequados à situação sanitária que envolve todo o Mundo neste arranque de ano, com a presença de alguns sócios na sede social do MCP, garantindo assim o exigido distanciamento físico, e bastantes mais em casa, assistindo ao desenrolar dos trabalhos através de reunião virtual criada na plataforma informática Zoom.

Assembleia que começou com a apresentação do Relatório de Contas referente ao exercício de 2021 e que, uma vez mais, confirmou o extremo cuidado colocado na defesa dos interesses económicos do clube, continuando com a apresentação do Orçamento do para 2022. Documento de trabalho que a direção promete executar com o mesmo rigor de sempre, com o intuito de preservar a boa saúde financeira do clube.

No ponto mais esperado da noite, a descoberta do Programa de Atividades revelou as datas de 45 eventos dos mais diversos âmbitos, de atividades na sede aos passeios de todo-o-terreno passando pelas mais longas viagens e pelas ações de apoio social. Número interessante, ainda que longe da atividade de anos ‘normais’, que poderá (e deverá…) vir a aumentar, dependendo da evolução das condições sanitárias bem como de novas propostas de eventos por parte dos sócios. Calendário que motivou sorrisos genuínos de prazer, despertando o desejo de voltar à estrada para fazer o que mais nos agrada: passear de moto com os amigos.

Um excelente 2022 na estrada ou fora dela!

 

Jantar de Reis 2022

TWW 2021Conscientes do momento que estamos todos a passar, mas ponderando a importância de estarmos juntos, o MC Porto decidiu avançar com o tradicional jantar de Reis, possibilitando aos sócios e famílias um singelo convívio que celebra a “nossa família” e o clube em si.

Homenageando os sócios que mais se distinguiram ao longo do ano e que mais se dedicaram ao clube, bem como todos os nossos sócios que continuam a fazer com que este clube seja “Grande” e vivo!

Com as condições de segurança e qualidade que procuramos para todos os nossos eventos, o jantar de Reis este ano vai ser no Hotel Holliday In, em Gaia, em espaço próprio e com refeição completa. Refeição esta que com as entradas, os seus dois pratos e sobremesas,
bem como os líquidos que a acompanham, será de certeza do agrado de todos.

Faremos a festa de forma invertida, atribuindo primeiro os prémios e os discursos, para depois podermos tranquilamente disfrutar do momento e da refeição…

O valor deste jantar é de 30€ por pessoa, e está previsto das 19h00 até as 23h00, no dia 22 de Janeiro de 2022.
Devido as medidas de segurança e do distanciamento obrigatório, agradecemos façam as vossas inscrições
o mais brevemente possível
, para se poder organizar o espaço de forma a podermos estar todos tranquilos e
confortáveis!

Inscrições para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou ainda para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou para qualquer um dos membros dos corpos sociais.

Qualquer duvida não hesites e contacta-nos.

Nuno Trepa Leite - 917535493

José Fonseca - 919352318

Editorial de Fim de Ano

RCCaros amigos, mais uma vez me sirvo do nosso boletim mensal para vos enviar uma mensagem de ano novo. Desejo-vos um 2022 com tudo o que possam desejar - saúde, motos novas, aquelas viagens….. Escrever sobre o ano que finda é um exercício difícil pois uma parte significativa do nosso programa de atividades não chegou a ser realizada devido às restrições impostas pelo governo e, mesmo depois do levantamento destas, a nossa sede continuou com afluência reduzida. Há, no entanto, motivos para nos congratularmos pois, organizámos o Jantar de Aniversário e homenageámos os sócios que em 2020 e 2021 completaram 10, 20 e 30 anos de associados, os passeios que conseguimos levar a cabo tiveram uma participação elevada, e o nosso Moto Clube venceu, pelo segundo ano consecutivo, o Touring World Challange! O nosso muito obrigado a todos os sócios que da Guatemala à Turquia, passando pela Grécia, Suíça e Espanha marcaram os pontos necessários para que tal acontecesse.

Para 2022 os desafios não param e cada vez são mais difíceis de atingir. É cada vez mais difícil idealizar passeios novos; depois de mais de 35 anos a fazê-lo começa a faltar Portugal ou inspiração (prometemos continuar à procura de estradas perdidas), o que, por vezes, nos leva a procurar cantinhos desconhecidos em Espanha. Outro desafio, ainda menos fácil, será fazer do Moto Clube do Porto o Tri vencedor do Touring World Challenge, para o que iremos necessitar (uma vez mais) da vossa imprescindível colaboração pois para concretizar este objetivo teremos de ter, no mínimo, 3 sócios inscritos em cada um dos eventos FIM pontuáveis e que se realizarão um pouco por todo o mundo. 

Quero salientar, uma vez mais, que o objetivo dos elementos dos Corpos Sociais é, e sempre foi, engrandecer o MCP; para isso, não dependemos apenas de nós, pelo que continuamos a contar com a ajuda de todos os sócios para que o MCP se torne ainda maior e ainda mais (re)conhecido do que já é na atualidade.

Para o início do ano temos já agendada a Assembleia Geral, dia 14 de janeiro, que decorrerá na sede e simultaneamente via Zoom para evitar grandes aglomerações, e ainda o Jantar de Reis, que, devido às restrições anunciadas pelo governo para o início do ano, fica adiado para o dia 22 de janeiro.

Com início na primeira semana de janeiro decidimos que, tendo em conta os receios e restrições, a sede passará a abrir só à 6ª feira.

Mantenham-se a par das novidades no nosso site, onde tudo irá sendo atualizado, e vamos acreditar que brevemente voltaremos ao normal convívio na sede e aos passeios de moto!

BOM ANO de 2022!

FIM Touring World Challenge Winner

Duplo reconhecimento internacional!

A aposta foi clara e inequívoca! E foi claramente ganha, mesmo se, no início de 2020, quando o Moto Clube do Porto apresentou aos seus sócios a candidatura ao título do TWC - Touring World Challenge, estaria longe de imaginar que, passados dois anos, receberia das mãos do presidente da Federação Internacional de Motociclismo, Jorge Viegas, dois diplomas de campeão.

Um acontecimento único, verdadeiramente ímpar na história do clube, que teve o ponto alto nos dias 3 e 4 de dezembro, num palco condizente com a grandiosidade do momento, no principado do Mónaco. Foi a primeira vez que uma comitiva do MCP esteve presente na cerimónia dos FIM Awards, a entrega de prémios dos referentes aos anos de 2020 e 2021 de todas as modalidades disputadas sob a égide da Federação Internacional de Motociclismo. Cerimónia integrada na Assembleia Geral da FIM e que decorreu na Salle des Etoiles do Sporting Monte-Carlo, onde o presidente Rui Carvalho e Castro, acompanhado por José Fonseca e Paulo Mendes, subiram ao palco para receber os dois títulos do FIM Touring World Challenge Club Winner, correspondentes aos anos de 2020 e 2021. 
Prémio bem merecido depois de milhares de quilómetros percorridos por muitos sócios do MCP, participando em vários eventos sob a égide da FIM, pela Europa, África, Ásia e América, onde foi o clube mais pontuado. Um epílogo brilhante e inesquecível que a delegação do MCP encarou com muito orgulho, recebendo e transportando para o Porto os dois diplomas dourados, que passarão a emoldurar as paredes da nossa sede.
Antes disso ainda, a Federação de Motociclismo de Portugal fez questão de homenagear o Moto Clube do Porto durante a Gala dos Campeões de 2020/2021 realizada no Casino do Estoril. Onde, perante cerca de 400 pilotos, representantes de equipas e das marcas, autoridades e outras entidades públicas e privadas, chamou o presidente do MCP ao palco para mostrar os galardões dos títulos internacionais. 
Agora resta emoldurar os diplomas e colocá-los, de forma orgulhosamente visível nas paredes da sede do MCP. Agradecimento mais que merecido a todos os sócios que participaram nestes eventos do calendário internacional, conseguindo, ao mesmo tempo que se divertiam ao conduzir por maravilhosas estradas dos 4 cantos do mundo, registar nos anais da história do clube mais este feito motociclístico.

Viagens dos Sócios...e suas penduras

A minha primeira viagem de moto como pendura

22 de outubro de 2021
Saímos de Quarteira, depois do almoço, com destino a Ronda. Depois de um ano de adiamentos, à custa da pandemia, lá decidimos fazer a minha primeira viagem de moto como pendura. 350 km a rolar, sem sobressaltos, chegando ao destino, ao finalzinho do dia, onde jantámos  e pernoitámos. No dia seguinte fizemos a passeata por Ronda, uma cidade bonita e cuidada. Seguimos para Graziela e Setenil de las Bodegas, “pueblos” ímpares, encaixados em imponentes serras, preservados, cheios de turistas! De Setenil rolamos para Marbella, descendo a serra pela estrada nacional A-397. Muitas curvas, que o João Murta teve o cuidado de fazer com muita segurança (tenho a certeza que nunca tinha feito o percurso tão devagar!). Acho que tinha medo de me perder como pendura e fez todos os esforços para não me desmotivar! Viagem muito agradável, paisagens de puro deleite, com cambiantes incríveis, construções em encostas de montanha que desafiam as leis da física e da natureza. Chegados a Marbella ao final do dia, num avançado mês de outubro com temperatura de final de verão, ficámos surpreendidos com a quantidade de turistas de várias nacionalidades que ocupavam as esplanadas, as ruas, as praças, as lojas que estavam abertas à noite. O serviço de restauração rápido e eficiente. Justificadissimo o porquê de Marbella ser um dos principais destinos turísticos da Europa. Nós até temos melhores praias e melhor comida, mas estamos a anos-luz de chegar aos calcanhares dos espanhóis! Eles sabem receber o turista, cativá-lo e fidelizá-lo. Não brincam em serviço!
No domingo de manhã, depois de um breve passeio pedonal pela cidade, fizemo-nos à estrada e regressámos a casa, aproveitando para desfrutar da paisagem, mais uma vez, pela mesma estrada de curvas, adorada por todos os motards, que encontrámos às dezenas! Claro que páramos para almoçar principescamente em Bollullos del Condado, na Bodega Roldan!
Desde tenra idade que sou fã das 2 rodas. Com ou sem motor. Que utilizo nas minhas deslocações diárias. Mas nunca me passou pela cabeça, aos 60 anos, iniciar-me, como pendura, em viagens de moto! Adorei! Venham mais!

Por Edite Machado

MCP - Trails de Outono 2021

Bom tempo em Novembro...toca a andar de moto!

Domingo, 21 de novembro, um dia cheio de sol e com temperaturas ideais para trilhar as montanhas com as nossas Big Trails.

À semelhança de há dois meses, no passeio de Verão, voltamos à terra num dia com pouco pó e até algum calor. Num Outono muito pouco chuvoso, as esperadas poças de água e lama não fizeram a sua aparição. Nos cerca de 70 km de troços marcados, as maiores dificuldades foram a pedra solta e algumas regueiras, mais ou menos fundas, “lá colocadas” para apimentar um pouco a condução em fora-de-estrada.

À hora marcada para a partida, a comitiva de “grandes pilotos e pilota” lá estava toda reunida na Praia Norte, em Viana do Castelo, atenta ao briefing inicial. Dali, a caravana de 19 motos seguiu em direção às montanhas a norte de Viana, sempre em formação e seguindo o líder. Estes trilhos são sempre magníficos, com belas paisagens de serra e floresta, pontuadas aqui e ali por avistamentos de cavalos garranos e gado bovino, que por ali pastam calmamente.

O primeiro objetivo estava marcado, a capela de Nossa Senhora da Cabeça, onde fizemos a primeira paragem e nos foram servidas umas refrescantes bebidas e um retemperador petisco. Agradecimento às simpáticas, sócias e amigas do clube, Fátima’s, Iglésias e Silva. Ah, e como já não podia deixar de ser, o tradicional chiripiti do FF 007 😉

Já atestados, fizemo-nos novamente aos trilhos, à exceção do Henrique, que, com pena, teve de abandonar o passeio devido a um furo lento. Antes de rumar novamente a sul, passagem pelo alto das serras de Caminha, com vistas para o rio Minho. Descida a Vila Praia de Âncora e de novo para o alto, ao Parque Eólico do Carreço, percorrendo alguns belos e rápidos trilhos de gravilha. Antes do final, mais uma paragem que fica na memória para quem aprecia paisagens, o Miradouro das Bandeiras. Vista aberta e larga sobre o Atlântico, com o Farol e os antigos moinhos de Montedor, “ali em baixo”.

No final do passeio, curto, como os dias que temos por esta altura do ano, o esperado almoço no Restaurante do Sérgio. Sem dúvidas que, se até aí o passeio tinha decorrido sem grandes problemas, sofremos por lá o “atascanso” do dia 😊. Sentamo-nos à hora marcada. Levantamo-nos duas horas depois. Que bem que soube esta lauta refeição, confraternizando entre os amigos destas lides!

O regresso livre a casa iniciou-se com o sol a pôr-se. Chegamos ao Porto, depois de quase 100 km de ligação, já noitinha escura. Para quem tem e faz uso da sua Big Trail, já está habituado!

Para já ainda não há marcação, mas no início de 2022 surgirá o novo calendário do teu Moto Clube do Porto, com mais uns passeios para serem desfrutados.

Que assim seja, se o covid quiser! 😉

Joaquim Alves

Ler mais...

Passeio Matinal ao Tasco

A saga continua, mais uma rota nova para saborear no futuro e mais um lugar novo para petiscar qualquer coisa, sempre que forem para estes lados e a fome aperte.

Aproveitando o verão de s. martinho 10 valorosos socios fizeram um passeio pela estrada junto ao rio para apreciar este tempo quente outonal, até a zona de melres onde existe ainda uma mercearia, tasca , café, em que nada falta desde o petisco mais elaboradao até ás sandes que só fazem sentido naquele lugar.

para o proximo mês temos mais passeio esta como de costume atento aos canais do clube apara mais uma passeata de luxo.

Autoclássico 2021

Como já habitual de anos anteriores e a convite da organização em espaço gratuitamente cedido por esta, o Moto Clube do Porto esteve presente neste grande evento que decorreu de 30 de Outubro a 1 de Novembro.

Estivemos assim a apresentar ao público presente, e que muito foi, quem somos, o que representamos, e neste ano em especial as viagens que muitos dos nossos sócios fazem pelo mundo, levando orgulhosamente o emblema do nosso clube.

Foram 3 dias em que muitos nos abordaram para saber mais da nossa atividade, e em que também muitos sócios do clube nos visitaram.

Não posso deixar de agradecer aos sócios Fernando Ferreira e Nuno Pereira que estiveram presentes neste evento e cuja colaboração foi fundamental para levar a efeito esta presença.

José Fonseca
Moto Clube do Porto

A Suíça nas alturas em 20 horas

Com o desafio de em 20 horas conquistar os mais belos Colls Suíços e somar 20.000 mts de altitude, 6 valentes (moto) cavaleiros rumaram a Martigny para em nome deste eclético clube defender o seu emblema no evento “20.000 Lieux Sur Les Mers”, prova pontuável para o FIM TOURING WORLD CHALLENGE 2021.

Parecia fácil à partida, mas com paisagens de cortar o fôlego e estradas de uma quase perfeita harmonia entre curvas e contracurvas, o objetivo foi-se tornando cada vez mais exigente.

A união e a alegria do grupo transmitia para todos no evento boa disposição, ao ponto de um conhecido motociclista Espanhol, que mesmo em luta pelo título individual do TWC, connosco quis partilhar esta aventura.

Como somos “pau para toda a colher” esta internacionalização do grupo foi uma mais valia para a boa disposição do nosso grupo.

Foram assim 2 dias bem passados, visitando lugares incríveis de um país que tem em cada esquina um Português, e por isso até nos faz sentir como quase em casa.

No final o objetivo do nosso emblema foi alcançado, e como delineado, conquistamos a categoria por clubes, para além de um especial agradecimento de toda a organização por pelo 2º ano consecutivo de tão longe nos termos deslocado para esta aventura.

Para o ano há mais… mas desde já fica o desafio… quem quer vir connosco à conquista?

Moto Clube do Porto liderou manifestação

Manifestação GAM contra as inspeções 2021 10 16 09em defesa da segurança contra mais uma injustiça

Todos os anos morrem milhares de utilizadores das estradas portuguesas. Motociclistas, é certo, mas também automobilistas, ciclistas, camionistas e peões. A segurança nas vias nacionais é posta em causa de forma diária independentemente do veículo utilizado. E não foram as Inspeções Periódicas Obrigatórias aos automóveis, autocarros e camiões que contribuíram de forma decisiva para a redução destes números. Como não o serão para os motociclos.

O Governo, através do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou a entrada em vigor das IPO para motociclos a partir de janeiro de 2022. Anunciou a medida com uma displicência inaceitável para um governante! Mostrando uma falta de sensibilidade política e, sobretudo, um desrespeito enorme por milhares de cidadãos que fazem dos motociclos a sua forma de transporte, ganhando em mobilidade e economia nas cidades cada vez mais entupidas de trânsito e em prazer de condução em muitas das belas estradas nacionais que o nosso País oferece.

Foi uma grande parte desses cidadãos, muitos milhares de motociclistas, que, no sábado, dia 16 de outubro, fizeram ouvir a sua indignação através de uma manifestação de âmbito nacional, do Porto a Faro, passando por Coimbra e Lisboa, além do Funchal e Porto Santo. Manifestação organizada pelo Grupo de Ação Motociclista e apoiado, desde a primeira hora, pelo MCP, reunindo bem mais de 10 mil pessoas contra uma anunciada decisão que, claramente, não leva em linha de conta o interesse maior dos motociclistas: a SEGURANÇA.

Trata-se, em suma, de mais uma taxa travestida de boa-fé que serve apenas para calar interesses económicos pouco claros. Sim, porque a questão da segurança está bem explícita nos vários estudos, de cariz científico, que provam a ineficácia das inspeções às motos em termos de segurança e redução de sinistralidade. E onde fica provado que apenas 0,3% dos acidentes têm como causa principal o veículo.

Então e as causas dos restantes 99,7% dos acidentes não interessam?

Razões mais que justas para uma ação de contestação às anunciadas medidas que são, afinal, mais uma tremenda injustiça no País onde os combustíveis sobem de preço todas as semanas, onde as motos de 200 kg e duas rodas pagam as mesmas portagens de um automóvel de 2,5 toneladas. E onde uma moto com 25 anos paga uma taxa de IUC de 127,80 € enquanto um automóvel com a mesma cilindrada e a mesma idade paga 18,42 € e carros a gasolina de 1300 a 1750 cc ou a gasóleo entre os 2000 e os 3000 cc (a maioria do parque automóvel nacional!) pagam 57,73 €. Afinal, onde está a justiça?

Ler mais...

Outono com dia de Verão

Ou terá sido verão em dia de Outono? Foi com sol e temperatura amena que 35 participantes, em 24 motos, responderam ao desafio do Moto Clube do Porto neste domingo 10 de outubro.

A caravana rumou ao Marco de Canaveses onde começamos o verdadeiro passeio, com as estradas e as paisagens de “encher o olho”. Ao chegar à Pala encontramo-nos com o tema do passeio – o Rio Douro – que nos recebeu com a animação e colorido da prova de Motonáutica que iria ter lugar um pouco mais tarde. Trocamos a margem direita pela esquerda em Porto Antigo e fomos subindo o rio, Caldas de Aregos, Resende, Régua, onde tivemos mais uma surpresa, com centenas de ciclistas - profissionais, amadores, jovens e menos jovens - a pedalar nas margens do Douro, e que nos obrigaram a alterar o percurso pois a estrada para Adorigo estava fechada pelas autoridades. Assim fomos obrigados a continuar junto à albufeira de Bagaúste até à foz do Távora, onde pudemos subir em direção a Tabuaço.

O Hotel Douro Tabuaço recebeu-nos para o almoço onde todos puderam reconfortar os estômagos ao mesmo tempo que apreciavam as magníficas paisagens dos vinhedos com as cores outonais, tendo esta paragem técnica servido também para colocar a conversa em dia. Para digerir o almoço descemos o vale do Távora até à sua foz, seguindo depois até ao Pinhão onde aproveitamos para apreciar o Douro antes de o abandonarmos seguindo em direção a Sabrosa pela renovada N323, cheia de miradouros, tendo feito mais uma paragem no Miradouro Escritor Miguel Torga para apreciar a soberba vista para o Pinhão, seus rios e vinhedos. Para terminar atravessamos Provesende, uma pequena aldeia repleta de charme e património arquitetónico, antes de terminarmos o passeio numa esplanada no centro de S. Martinho de Anta onde aproveitamos para ficar na conversa um bom bocado antes de regressarmos a casa.

Foi um excelente regresso aos passeios, que esperamos possam continuar nos próximos tempos, com os Passeios Matinais, as Trails de Outono em novembro  e o já clássico Passeio de Natal que terá lugar em dezembro.

Meia Maratona do Porto

Neste domingo, 19, voltámos à estrada para mais uma atlética colaboração com a Runporto.

Depois de ano e meio parada, a equipa do Moto Clube do Porto voltou a reunir-se, para acompanhar a Meia Maratona do Porto. O comentário foi geral: que bem que soube voltar a este ambiente, revendo os amigos que se foram fazendo ao longo destes anos.

E depois do regresso, vamos lá recuperar a forma física, mas em cima das nossas motos, é claro! 😊

Ler mais...

Passeio Dominical ao Sábado

Exposição Macal 50Este sábado 18 de Setembro, aproveitando a oportunidade de visitar uma exposição de motos em Águeda, contrariando a tradição dos passeios dominicais a mas mantendo a filosofia, fomos até Águeda para visitar a exposição da MACAL que celebra a data da sua fundação em 1921 pela mão de Manuel Caetano Henrique.
Esta demonstrou ser muito rica, quer nas motorizadas quer nas recordações que deixou aos sócios que a visitaram.
Modelos ícones como a m70 e m83, os modelos que marcaram uma geração além de vários modelos de Enduro que derem campeonatos aos seus pilotos.
Após a visita que encheu o olho a malta, foi hora de encher a barriga com a tradicional sande de leitão.
Fica atento ao próximo que já está perto

Ler mais...

MCP - Trails de Verão 2021

Domingo, 12 de Setembro, dia de regresso aos trilhos com as nossas big Trails.

Depois de uma semana inteira de chuva, tivemos direito a um brilhante dia de final de Verão, com muito sol e até algum calor. O ideal para andar em fora de estrada: com pouco pó e algumas poças no caminho. Com início na sede, logo pela fresca da manhã, o fantástico grupo de “pilotos” tinha pela frente os cerca de 150 km marcados até Alvarenga, bem no interior das serras da Freita e da Arada.

Após uma curta ligação até ao alto de Valongo, entramos em terra logo ali. Atravessamos a serra da Santa Justa até ao rio Ferreira, para nova ligação até ao rio Sousa e dali, até ao rio Douro, novamente por terra. Estas ligações, por pequenas estradas e estradinhas, intercaladas por caminhos em fora-de-estrada, foi o modelo para todo o passeio, permitindo ter uns momentos de descanso, entre outros de maior adrenalina. O nível de dificuldade, definido à partida como médio-alto, foi confirmado. Ninguém teve grandes problemas para ultrapassar as complicações que iam surgindo, mas ainda bem que não choveu! 😉

A meio da manhã, uma paragem em local estratégico: o alto da serra do Camouco, com o incrível miradouro, bem próximo do curioso Marco dos 4 concelhos. Tempo para um apetitoso lanche misto acompanhado pelo belo do xiripiti.

Antes do almoço, em Arouca, tivemos uma paragem forçada devido a furo da XT da representante feminina do grupo, rapidamente reparada, com a entreajuda de quase todos.

O almoço foi servido mesmo no centro da vila de Arouca, em restaurante alternativo… É que os efeitos do covid ainda andam aí e, a apenas 2 dias do passeio, recebemos a notícia de que o restaurante já marcado estaria fechado durante os próximos 15 dias. Mas de forma equivalente ao furo, rapidamente e depois de alguns telefonemas, lá se resolveu o problema. O importante é que fizemos uma boa refeição entre muita conversa e muitos “picanços” 😊

A parte da tarde começou um pouco atrasada relativamente ao previsto, mas nada que não fosse recuperável. Os duros e pedregosos trilhos da serra da Freita foram sendo percorridos, até ao alto de São Macário, ponto mais alto do dia. Dos seus 1100 m avista-se o Caramulo a sul, a Estrela a leste e o Marão a Norte… Apetecia por lá ficar a apreciar a bela paisagem, mas tínhamos de voltar ao caminho. Do alto, descemos à primeira travessia do rio Paiva, junto à praia fluvial de Meitriz. Apetecível!!...

Faltavam os últimos quilómetros e a última grande subida, até Alvarenga, capital do mundo, como por agora lá se denomina a antiga capital dos bifes. Chegamos praticamente à hora prevista, mas já tarde no dia. Tempo apenas para um último fininho, dois dedos de conversa e a despedida. O regresso era livre, mas dentro do espírito motociclista, rolamos quase todos juntos, arredondando os pneus nas muitas e fantásticas curvas da N225.

Depois de um dia longo, com quase 9 horas de condução, chegamos a casa cansados, cheios de pó, mas de “alma lavada”. Venha o próximo, Trails de Outono 2021, lá para o final de Novembro.

Que assim seja, se o covid quiser! 😉

by Joaquim Alves

Ler mais...

Na rota do Mondego

A descoberta do Mondeguinho

Às 9 horas de 4 de setembro lá estavamos todos na sede da Mototrofa para dar inicio a mais um passeio do MCP - Na Rota do Rio Mondego. Todos não!  Faltava o organizador/criador que não conseguia que a moto trabalhasse... coisas das tecnologias actuais que tem muitas vantagens e alguns inconvenientes....

Felizmente os pergaminhos com todos os segredos do passeio estavam tambem na posse de mais 2 membros do clube e o passeio pode começar naturalmente.... 
 
Primeira paragem, Cais da Ribeira de Pardelhas para tomar um café e relembrar outros passeios do MCP que por aqui passaram e até alguns episódios divertidos que aqui aconteceram! 
 
Continuando por estradinhas rendilhadas passando por Estarreja, Salreu e direção Aveiro onde o almoço nos esperava no cais dos Mercanteis. As mesas com 6 pessoas dividiu o grupo momentaneamente mas juntou as escolhas do menu variado. 
 
Estomagos reconfortados e partida rumo à Figueira da Foz, passando pela colorida Costa Nova, a lotada praia de Mira, a misteriosa Tocha e a bonita Quiaios que nos permite entrar na Serra da Boa Viagem e fazer uma estrada de montanha até ao seu Miradouro. Daqui temos uma das vistas mais bonitas e extensas do nosso país. 
 
A passagem na Figueira da Foz é sempre um prazer, tanto pelo seu movimento, quanto pelo seu extenso areal! 
 
O grupo de 15 motos e 24 pessoas mostrava-se consistente e o ritmo embora mais lento devido às características da estradas ia seguindo o Artur que entretanto se juntara a nós, já numa montada diferente.
Agora seguiriamos ao longo do Mondego, passando por Alfarelos, local de triste memória, quando em 21 de janeiro de 2013 se deu um grande acidente ferroviário. 
Desta vez o grupo do MCP foi cumprimentado pelo Intercidades que passava no momento e que não deixou de apitar à medida que nos acompanhava ao longo da estrada N341. 
Chegada a Coimbra onde depois de todas as "démarches" para fazer o check-in no Stay Hotel, só deu tempo para um breve chuveiro e juntar o grupo, que desta vez a pé, percorreu a baixa da cidade até ao Aeminium, onde fomos brindados com uns fados que compôs o óptimo jantar deste reconhecido restaurante.
Domingo, ordem de partida às 9h!
Objectivo: seguir o Rio Mondego até à nascente! 
Missão: Mondeguinho! 
 
Encontro com a N2, nossa conhecida de outros tempos e sempre um prazer em percorrer, paragem em Catraia de Mouronho para abastecer e tomar um café e seguindo para Oliveira do Hospital e logo mais à frente, em plena serra da Estrela, Seia, Sabugueiro, para atingirmos o objectivo deste nosso passeio, o celebre Mondeguinho, a nascente do Rio Mondego!
Ainda pelas estradas da Serra mais alta de Portugal, estávamos perto de atingir o segundo objectivo do dia....
Chegar a Gouveia onde iriamos almoçar e dar por terminado este lindíssimo passeio, com 600 kms percorridos em 2 dias e com temperaturas que chegaram aos 36° em Mangualde.
Cá vos esperamos para o proximo passeio do MCP.
por Paulo Beigel
 

Passeio Matinal de Agosto

No mês de excelência de férias, não se pára para comemorar as festividades dos 35 anos do clube.

Para os lados de Aguiar de Sousa, visitamos o tasco do Sr. João e provamos as iguarias que este nos ofereceu desde o branco fresco, até a sande de presunto e a bifana acabada de fazer, nada faltou aos 12 convivas.

Um pequeno passeio matinal que também já começa a ser o mote para continuar um passeio mais alargado, com a troca de informação gastronómica e turística que se forma nestas manhãs de convívio.

O próximo já esta a ser alinhavado, esta atento aos canais do clube, que em breve temos noticias até lá, se for o caso, boas ferias (ou não).

Passeio Matinal de Julho

Mais um mês mais uma rodada.

Nesta que é a edição dos 35 anos do clube, e agora aconselhado pelo sócio Rocha Marques, a comissão tasqueira visitou desta vez para os lados de Lousada, a casa Machado.

Foi um passeio entre o campo e a industria, numa manhã soalheira e a convidar a estes passeios matinais. Com a boa disposição habitual, lá se chegou ao destino...

Após o saboroso repasto matinal em que as conversas eram alternadas com a sande de vitela de cortar sem a placa, muitos acharam por bem continuar com este tipo de passeios! O numero de participantes está a crescer... 😊

Em Agosto continuam os festejos pelo que está atento aos canais do clube para mais uma passeata.

Passeio a Alter do Chão 2021

Um bom fim de semana de ...

Tranquilidade, Conforto e Qualidade…

Um fim de semana tórrido, temperaturas acima dos 35°, um Hotel fantástico,  uma gastronomia tradicional, um grupo divertido e bem disposto, e uns 750 km calmos e relaxantes, foram estes os ingredientes para mais um passeio a Alter do Chão, organizado pelo Moto Clube do Porto.
Este ano embora com participação mais restrita devido à situação actual, decorreu da melhor forma e com os participantes a divertirem-se e a descansar nas áreas do Vila Galé Collection Alter Real, usufruindo da sua fantástica piscina que com as temperaturas a atingir os 41°, foi a salvação das hostes e passatempo preferido!

Logo no primeiro dia a  demonstração do voo dos falcões foi o aperitivo para o jantar numa área reservada e destinada exclusivamente ao MCP.
No sábado, foi um despertar cedo e quente com as temperaturas a subirem à medida que os km se iam desenrolando, com uma paragem para café em Castelo de Vide e continuando para Marvão, para visitarmos a bonita vila e seu Castelo atravessando as suas ruas estreitas e íngremes sem nenhum percalço ou não fossem integrantes do MCP!
Descida em direcção a Portalegre, passagem ainda em Alter Pedroso que no topo do seu marco geodésico se avistam vários quilómetros de planícies, berço da actual vila de Alter do Chão, para a paragem mais apetecível e tão esperada, o almoço preparado para nós no restaurante Eden que já nos habituou à sua qualidade, simpatia e principalmente, uns petiscos de fazer crescer água na boca!
A tarde ficou liberta para o que se quisesse fazer, mas a escolha foi unânime,  hotel, sesta e piscina!
O Hotel Vila Galé oferece uma diversidade de hipóteses de diversão tanto a nível cultural como de saúde e bem estar, como ginásio, massagens, sauna, piscina interior, aluguer de bicicletas, passeios a cavalo e visitas várias dentro da Coudelaria.

Foi exactamente a visita ao museu e à Coudelaria, aos falcões e apresentação virtual da saída das éguas que nos tomou a manhã de domingo, desta vez com temperaturas mais baixas e por isso mais aprazível para todos que, munidos de chapéu e de garrafa de água seguimos as explicações dos guias ao longo da Coudelaria!
Para terminar, o almoço servido no Hotel dentro dos mesmos parâmetros dos dias anteriores, com a degustação de varias açordas alentejanas de varias proveniências e típicas do Alto Alentejo e servidos pelo staff do Hotel sempre muito simpático e profissional.
Findo o almoço, hora de regressar a casa.
Com a temperatura a rondar os 32°, saímos de Alter e à medida que os quilómetros se passavam, a temperatura teimava em descer até aos 20° na chegada ao Porto! Já sentíamos falta do calor e saudade de um fim de semana bem passado e divertido que serviu em pleno de umas miniférias!
Até para o ano!

por Paulo Beigel

Bonito Passeio de Verão!

Previsões meteorológicas?

Não obrigado! Mais uma vez a tempestade anunciada para o passado dia 20 de junho “fez agulha” para outro lado 😊. O nosso muito obrigado à Mototrofa pelo apoio a este Passeio de Verão.

Domingo amanheceu nublado mas sem chuva, o que fez com que os participantes chegassem à sede do Moto Clube do Porto com a disposição em alta, para tomar o café da praxe seguido do habitual briefing. À hora marcada os corajosos, à cautela com os fatos de chuva vestidos, dirigiram-se pelo caminho mais rápido para Mondim de Basto onde, finalmente, iriamos entrar nas estradas que mais gostamos. Ao mesmo tempo tivemos uma surpresa ao entrar em Mondim – de repente estávamos em pleno Granfondo de ciclismo; com um ou outro aguaceiro o grupo continuou coeso em direção a Cerva onde fizemos uma paragem técnica para café.

Regressamos a Mondim, contornando as serranias da Sra da Graça, com o céu a clarear e as cumeadas a mostrarem todo o seu esplendor aos participantes. Era tempo de “atacar” a N304 com as suas curvas para todos os gostos onde, ao chegar ao Ermelo, um GNR hiper zeloso nos impediu de continuar devido ao Granfondo! Rapidamente a rota programada foi alterada subindo ao Barreiro, continuando por Lamas de Ôlo e as suas barragens, continuando depois em direção à Campeã (e ao merecido repasto) pela rota que iríamos fazer no início da tarde mas em sentido inverso. O Restaurante da Feira tinha uma sala só para nós tendo os participantes aproveitado as entradas para pôr a conversa em dia antes do “ataque” ao assado e à sobremesa.

Após o almoço foi tempo de voltar a rearranjar a rota, com a chuva a manter-se por outras bandas, tendo a caravana seguido até Fontes (também conhecida como a Meca dos Xassos), passando por Santa Marta de Penaguião, onde rumou a Parada de Cunhos pela N2. Para terminar havia a subida da N15 até ao Alto de Espinho e a consequente descida até Gondar, onde terminava o passeio e ainda houve tempo para um café e meia de conversa antes do regresso a casa.

Mais um domingo bem passado na companhia de amigos por estradas muito agradáveis e paisagens deslumbrantes.

Contamos convosco no próximo passeio que vai ser já a 9 de julho – Passeio a Alter do Chão!

Regresso ao convívio à mesa com a ‘estrada’ nas conversas

MCP festeja 35 anos com medalhas, saudades e muita festa

Foram e continuam a ser tempos muito estranhos. Uma nuvem negra que teima em esconder o azul do céu, em não deixar passar os raios de um sol por que todos ansiamos. Os passeios, os convívios na sede, as viagens mais longas, todas as ações que o Moto Clube do Porto planeava para 2020 foram canceladas. Até o jantar do 34.º aniversário!

O ano de 2021 começou da mesma forma que acabou o anterior, envolto em incertezas e limitações, sem saber quando poderíamos regressar à estrada, voltar a estar juntos. A divertir-nos e gozar o prazer de andar de moto. Dúvidas que tornam desgastantes estes tempos, mas que não fizeram (nem fazem) esmorecer os sócios do MELHOR clube do Mundo.

Por eles e para eles, tudo foi feito para levar avante o Jantar de Aniversário, comemorativo dos 35 anos de vida do MCP. Com algumas restrições, é certo, com limitações que gostaríamos de nunca mais enfrentar, mas com uma alegria genuína. Rever amigos de longa data, poder abraçar com os olhos e ouvir as vozes sem ser pelo telemóvel ou por qualquer uma dessas ferramentas informáticas que tanto espaço ganharam durante a pandemia foi extremamente gratificante.

Para os mais de 80 sócios que marcaram presença no Restaurante San Gallo, em Canelas, foram momentos realmente únicos, na concretização de algo que, em ‘tempos normais’, seria quase banal. E dizemos quase porque um aniversário do MCP é tudo menos banal. É o revalidar de um compromisso para com o associativismo, com o prazer de andar de moto, de conviver e passear, de descobrir igrejas, castelos, paisagens ou, simplesmente, os grandes tesouros gastronómicos deste nosso Portugal.

Foi um momento especial para todos, é certo, mas sobretudo para os sócios que, em 2020 e 2021 completaram 10, 20 ou 30 anos de associados, recebendo as medalhas que refletem uma fidelidade e carinho únicos. Foram entregues em início de festa, ainda antes do jantar, e revelaram momentos de fortes emoções, de partilha e agradecimento ao clube, aos sócios, aos amigos. Momentos que abriram uma festa continuada à volta da mesa, com um muito agradável e bem servido jantar, recheado de animadas conversas, acompanhado por sorrisos de uma frescura capaz de saciar qualquer alma mais sequiosa, com gargalhadas bem passadas e, claro, os parabéns cantados pelo já famoso coro feminino do MCP.

Dúvidas houvesse sobre o entusiasmo tão especial que rodeou este Jantar de Aniversário e seriam facilmente estilhaçadas pelo entoar da música festiva. Que ficou a ecoar durante mais algum tempo e que só não se prolongou noite adentro porque as regras ainda ditam algumas cautelas, algumas limitações.

Mas ficou uma certeza! Nem o maldito vírus conseguiu abalar a solidez do Moto Clube do Porto, o entusiasmo dos sócios e a dedicação dos Corpos Sociais que, assim que possível, levarão à prática – que é como quem diz: à estrada! – muitos dos projetos elaborados em muitas reuniões, presenciais ou à distância, ao longo dos últimos meses. Afinal, o MCP está bem vivo e recomenda-se!