Início

Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

Passeio Matinal de Julho

Mais um mês mais uma rodada.

Nesta que é a edição dos 35 anos do clube, e agora aconselhado pelo sócio Rocha Marques, a comissão tasqueira visitou desta vez para os lados de Lousada, a casa Machado.

Foi um passeio entre o campo e a industria, numa manhã soalheira e a convidar a estes passeios matinais. Com a boa disposição habitual, lá se chegou ao destino...

Após o saboroso repasto matinal em que as conversas eram alternadas com a sande de vitela de cortar sem a placa, muitos acharam por bem continuar com este tipo de passeios! O numero de participantes está a crescer... 😊

Em Agosto continuam os festejos pelo que está atento aos canais do clube para mais uma passeata.

Passeio Central Rota do Rio Mondego

Em setembro estaremos de novo na estrada....

Em concreto, nos dias 4 e 5 estaremos com os rodados nas nacionais, nas que nos levam a Coimbra com a finalidade de conhecer melhor o rio Mondego

Será, obviamente, um passeio higiénico, percorrendo trajetos já conhecidos, mas sempre deslumbrantes.

À medida que rumarmos para sul as estradas serão menos frequentadas e propícias à deposição de mais um pouco (bastante) de poeira nas motas, como convém a qualquer “motard” que se preze.

Partiremos das instalações da Mototrofa, às 9h, optando pelo percurso das praias, para sul, para tomarmos um café no Cais das Pardelhas, já nosso conhecido, mas que proporciona sempre uma atmosfera de bom convívio.

Retomaremos a estrada, sempre na faixa litoral, e sempre que possível e conveniente, espreitaremos as águas.

Continuaremos a rumar, para “baixo”, por estradas rendilhadas, onde ao menor descuido, será a morte do artista, ou seja, o não cumprimento do trajeto anteriormente escolhido!

Passada esta prova de boa navegação, entraremos na região de Aveiro, visitada muitas vezes pela sua inesgotável beleza. Arrumados os veículos, poderemos optar por mais uns metros de boas passeatas ou indolência, após o que iremos almoçar num agradável local.

Uma das partes mais interessantes do passeio será percorrida depois do almoço, após passarmos pela serra da Boa Viagem, e atingirmos a Foz do rio Mondego, na Figueira da Foz.

Coimbra está a cerca de 60km, por estradas secundárias, com muitos buracos (não valas), onde a distâncias entre as motas é aconselhada em termos de segurança.

Esta opção leva a caravana por estradas raramente percorridas, onde se pode observar a irrigação de uma vasta área agrícola onde o milho e o arroz são o ganha-pão das populações. 

Obra gigantesca, mal conhecida, e de inegável beleza, que permite o aproveitamento das águas do Mondego na agricultura da região, e onde podemos ver algumas das obras de engenharia que permitiram o sucesso de todo o projeto do baixo mondego.

Teremos o rio, bem perto, mas nem sempre ao alcance da vista, uma vez que as margens estão bem elevadas para que não transborde. Outrora um bazófias e agora mais certinho, em termos de caudais!

Com um olho no buraco e outro na paisagem, depois de uns bons quilómetros, chegaremos à zona de Tentugal, onde, para quem desejar, poderá abastecer-se de uns pastelinhos para acompanhar o chá antes de se deitar (gratuito).

E assim chegaremos a Coimbra, agora pela estrada nacional, que desagua na zona do Choupal, a tempo de visitar a Baixinha ou a Alta, conforme o gosto.

Domingo chegará.

A saída para a Lousã será a escolhida para rumarmos à “nascente” do Mondego, ou mais especificamente ao Mondeguinho.

Estradas que começam a serpentear, acompanhando o Mondego, para se tornarem mais retas, de qualidade superior, quer em qualidade de piso, quer em paisagem, incluindo a N2, num outro cenário, agora nas Beiras.

Numa toada descontraída chegaremos à nascente depois de termos percorrido 110km, com paragem para café e gasolina, em Catraia.

Após o registo fotográfico habitual, e mais 15km, o almoço será servido, perto de Gouveia.

 Depois será a hora de retorno. A 30km temos A25 que poderá ser o melhor percurso para retorno, embora cada um possa escolher qualquer outro.

Uma toada calma para estes 170km que teremos de percorrer até à Invicta, é o que se deseja a todos.

Inscreve-te para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

Valores: preço para sócios e clientes mototrofa 120€ por pessoa em quarto a partilhar. +30€ para quarto individual. Restantes participantes acresce mais 25€.

Passeio a Alter do Chão 2021

Um bom fim de semana de ...

Tranquilidade, Conforto e Qualidade…

Um fim de semana tórrido, temperaturas acima dos 35°, um Hotel fantástico,  uma gastronomia tradicional, um grupo divertido e bem disposto, e uns 750 km calmos e relaxantes, foram estes os ingredientes para mais um passeio a Alter do Chão, organizado pelo Moto Clube do Porto.
Este ano embora com participação mais restrita devido à situação actual, decorreu da melhor forma e com os participantes a divertirem-se e a descansar nas áreas do Vila Galé Collection Alter Real, usufruindo da sua fantástica piscina que com as temperaturas a atingir os 41°, foi a salvação das hostes e passatempo preferido!

Logo no primeiro dia a  demonstração do voo dos falcões foi o aperitivo para o jantar numa área reservada e destinada exclusivamente ao MCP.
No sábado, foi um despertar cedo e quente com as temperaturas a subirem à medida que os km se iam desenrolando, com uma paragem para café em Castelo de Vide e continuando para Marvão, para visitarmos a bonita vila e seu Castelo atravessando as suas ruas estreitas e íngremes sem nenhum percalço ou não fossem integrantes do MCP!
Descida em direcção a Portalegre, passagem ainda em Alter Pedroso que no topo do seu marco geodésico se avistam vários quilómetros de planícies, berço da actual vila de Alter do Chão, para a paragem mais apetecível e tão esperada, o almoço preparado para nós no restaurante Eden que já nos habituou à sua qualidade, simpatia e principalmente, uns petiscos de fazer crescer água na boca!
A tarde ficou liberta para o que se quisesse fazer, mas a escolha foi unânime,  hotel, sesta e piscina!
O Hotel Vila Galé oferece uma diversidade de hipóteses de diversão tanto a nível cultural como de saúde e bem estar, como ginásio, massagens, sauna, piscina interior, aluguer de bicicletas, passeios a cavalo e visitas várias dentro da Coudelaria.

Foi exactamente a visita ao museu e à Coudelaria, aos falcões e apresentação virtual da saída das éguas que nos tomou a manhã de domingo, desta vez com temperaturas mais baixas e por isso mais aprazível para todos que, munidos de chapéu e de garrafa de água seguimos as explicações dos guias ao longo da Coudelaria!
Para terminar, o almoço servido no Hotel dentro dos mesmos parâmetros dos dias anteriores, com a degustação de varias açordas alentejanas de varias proveniências e típicas do Alto Alentejo e servidos pelo staff do Hotel sempre muito simpático e profissional.
Findo o almoço, hora de regressar a casa.
Com a temperatura a rondar os 32°, saímos de Alter e à medida que os quilómetros se passavam, a temperatura teimava em descer até aos 20° na chegada ao Porto! Já sentíamos falta do calor e saudade de um fim de semana bem passado e divertido que serviu em pleno de umas miniférias!
Até para o ano!

por Paulo Beigel

Bonito Passeio de Verão!

Previsões meteorológicas?

Não obrigado! Mais uma vez a tempestade anunciada para o passado dia 20 de junho “fez agulha” para outro lado 😊. O nosso muito obrigado à Mototrofa pelo apoio a este Passeio de Verão.

Domingo amanheceu nublado mas sem chuva, o que fez com que os participantes chegassem à sede do Moto Clube do Porto com a disposição em alta, para tomar o café da praxe seguido do habitual briefing. À hora marcada os corajosos, à cautela com os fatos de chuva vestidos, dirigiram-se pelo caminho mais rápido para Mondim de Basto onde, finalmente, iriamos entrar nas estradas que mais gostamos. Ao mesmo tempo tivemos uma surpresa ao entrar em Mondim – de repente estávamos em pleno Granfondo de ciclismo; com um ou outro aguaceiro o grupo continuou coeso em direção a Cerva onde fizemos uma paragem técnica para café.

Regressamos a Mondim, contornando as serranias da Sra da Graça, com o céu a clarear e as cumeadas a mostrarem todo o seu esplendor aos participantes. Era tempo de “atacar” a N304 com as suas curvas para todos os gostos onde, ao chegar ao Ermelo, um GNR hiper zeloso nos impediu de continuar devido ao Granfondo! Rapidamente a rota programada foi alterada subindo ao Barreiro, continuando por Lamas de Ôlo e as suas barragens, continuando depois em direção à Campeã (e ao merecido repasto) pela rota que iríamos fazer no início da tarde mas em sentido inverso. O Restaurante da Feira tinha uma sala só para nós tendo os participantes aproveitado as entradas para pôr a conversa em dia antes do “ataque” ao assado e à sobremesa.

Após o almoço foi tempo de voltar a rearranjar a rota, com a chuva a manter-se por outras bandas, tendo a caravana seguido até Fontes (também conhecida como a Meca dos Xassos), passando por Santa Marta de Penaguião, onde rumou a Parada de Cunhos pela N2. Para terminar havia a subida da N15 até ao Alto de Espinho e a consequente descida até Gondar, onde terminava o passeio e ainda houve tempo para um café e meia de conversa antes do regresso a casa.

Mais um domingo bem passado na companhia de amigos por estradas muito agradáveis e paisagens deslumbrantes.

Contamos convosco no próximo passeio que vai ser já a 9 de julho – Passeio a Alter do Chão!

Regresso ao convívio à mesa com a ‘estrada’ nas conversas

MCP festeja 35 anos com medalhas, saudades e muita festa

Foram e continuam a ser tempos muito estranhos. Uma nuvem negra que teima em esconder o azul do céu, em não deixar passar os raios de um sol por que todos ansiamos. Os passeios, os convívios na sede, as viagens mais longas, todas as ações que o Moto Clube do Porto planeava para 2020 foram canceladas. Até o jantar do 34.º aniversário!

O ano de 2021 começou da mesma forma que acabou o anterior, envolto em incertezas e limitações, sem saber quando poderíamos regressar à estrada, voltar a estar juntos. A divertir-nos e gozar o prazer de andar de moto. Dúvidas que tornam desgastantes estes tempos, mas que não fizeram (nem fazem) esmorecer os sócios do MELHOR clube do Mundo.

Por eles e para eles, tudo foi feito para levar avante o Jantar de Aniversário, comemorativo dos 35 anos de vida do MCP. Com algumas restrições, é certo, com limitações que gostaríamos de nunca mais enfrentar, mas com uma alegria genuína. Rever amigos de longa data, poder abraçar com os olhos e ouvir as vozes sem ser pelo telemóvel ou por qualquer uma dessas ferramentas informáticas que tanto espaço ganharam durante a pandemia foi extremamente gratificante.

Para os mais de 80 sócios que marcaram presença no Restaurante San Gallo, em Canelas, foram momentos realmente únicos, na concretização de algo que, em ‘tempos normais’, seria quase banal. E dizemos quase porque um aniversário do MCP é tudo menos banal. É o revalidar de um compromisso para com o associativismo, com o prazer de andar de moto, de conviver e passear, de descobrir igrejas, castelos, paisagens ou, simplesmente, os grandes tesouros gastronómicos deste nosso Portugal.

Foi um momento especial para todos, é certo, mas sobretudo para os sócios que, em 2020 e 2021 completaram 10, 20 ou 30 anos de associados, recebendo as medalhas que refletem uma fidelidade e carinho únicos. Foram entregues em início de festa, ainda antes do jantar, e revelaram momentos de fortes emoções, de partilha e agradecimento ao clube, aos sócios, aos amigos. Momentos que abriram uma festa continuada à volta da mesa, com um muito agradável e bem servido jantar, recheado de animadas conversas, acompanhado por sorrisos de uma frescura capaz de saciar qualquer alma mais sequiosa, com gargalhadas bem passadas e, claro, os parabéns cantados pelo já famoso coro feminino do MCP.

Dúvidas houvesse sobre o entusiasmo tão especial que rodeou este Jantar de Aniversário e seriam facilmente estilhaçadas pelo entoar da música festiva. Que ficou a ecoar durante mais algum tempo e que só não se prolongou noite adentro porque as regras ainda ditam algumas cautelas, algumas limitações.

Mas ficou uma certeza! Nem o maldito vírus conseguiu abalar a solidez do Moto Clube do Porto, o entusiasmo dos sócios e a dedicação dos Corpos Sociais que, assim que possível, levarão à prática – que é como quem diz: à estrada! – muitos dos projetos elaborados em muitas reuniões, presenciais ou à distância, ao longo dos últimos meses. Afinal, o MCP está bem vivo e recomenda-se!

Passeio Matinal de Junho

Soma e segue....

Em mês de comemoração do aniversário do clube, não podíamos deixar de visitar uma casa de referência no conceito "tasco".... uma entre muitas outros que aí vem.

O moleiro, é um dos tascos que ainda tem um moinho a funcionar e que produz a sua própria broa.

Situado junto do rio Sousa e com espaço para tudo e mais alguma coisa, os 15 sócios e amigos que participaram neste passeio matinal derem por bem entregue o tempo usado nesta experiência.... em nada faltou para um domingo de manhã bem passado entre todos.

O próximo já está na forja sendo outro local de visita interessante.

Esta atento ao canais de informação do clube, até lá fica com a fotos da praxe.   

Passeio matinal de Maio

Passeio Matinal 21.05 - 1ª edição

Maio, mês da Maria e do início dos festejos dos 35 anos do clube, em que começamos por celebrar numa animada tertúlia e com um passeio, em dia excelente para a prática da modalidade.

15 sócios e amigos responderam à chamada para conhecer espaços novos que a comissão tasqueira gosta de descobrir e partilhar, para fomentar o convívio entre todos nós.

Pelas 9h30m demos então o mote para a passeata que nos levou pela estrada de Entre os Rios até Aguiar de Sousa, onde nos esperava a especialidade da casa, a sande de febra, soberbamente confeccionada no segredo dos deuses.

Tão rápida veio como depressa desapareceu, enquanto se davam duas de conversa, passando o tempo tão rapidamente que se retomou o passeio até casa porque a hora do almoço chegava a passos rápidos.

No próximo mês temos mais sítios para descobrir e festejar, portanto já sabes, está atento aos canais do clube para participares no próximo…

Até lá, fica com as imagens…

CT by JB

Trails de Primavera 2021

E voltamos, finalmente, aos trilhos.

Depois de um longo período de reclusão devido à pandemia provocada pela covid-19, que obrigou o nosso Moto Clube do Porto a cancelar os últimos dois passeios para motos Big Trail, voltamos aos trilhos de terra neste domingo 9 de maio.

Pensado para ser um retorno suave às lides, atravessou as serras do Alvão e do Marão, rodeando os concelhos de Amarante, Mondim de Basto e Vila Real. Utilizando essencialmente estradões de terra, incluiu dois troços alternativos, de dificuldade um pouco superior, para satisfazer os mais experientes.

Mas como quem anda em terra sabe, o tempo, em particular a chuva, pode alterar muito os planos. Começou logo pelas previsões que, durante a última semana davam uma elevada probabilidade de chuva (!), que foi afastando muitos dos interessados. Depois de dias seguidos de muito sol e até algum calor, este domingo acordou muito, muito, molhado. De tal maneira, que provocou três desistências de última hora. Ainda assim, à hora marcada, lá estavam em Fridão os mais resistentes “bigtrailistas”, preparados para se fazerem aos caminhos.

Mas se na viagem até Amarante a chuva não deu tréguas, quando chegamos à serra, parou. Parou, e durante o dia todo só voltaram a cair uns pinguinhos depois da hora de almoço. Fantástico!

Podia não haver água a cair de cima, mas a que tinha caído nas últimas horas tornou os caminhos bem escorregadios, graças à muita lama que existia no percurso. Como estava na descrição do passeio, com estas condições o nível de dificuldade subiu de baixo para médio…

Mas o “escorrega daqui, escorrega dali” também pode ser divertido, e foi essa a atitude que todos passaram a ter. Sem qualquer incidente, fomos sempre progredindo até à primeira paragem, junto às Fisgas de Ermelo, para apreciar a paisagem e fazer o respetivo registo fotográfico. De volta ao caminho, entrávamos agora nas duas alternativas mais “alegres”, mas que mesmo assim foram ultrapassadas sem problemas pelos que resolveram arriscar. Temos pilotos!

Para relaxar, tempo para apreciar o Parque Natural do Alvão, que neste tempo primaveril se veste de cor. Lindíssimas, as suas paisagens! Por ali cruzamos várias das suas aldeias, de Galegos da Serra a Vila Cova. Antes do almoço, novo estradão rápido pela encosta do Marão, que desafia os sentidos a quem gosta de puxar um pouco mais pela sua montada.

Era tempo para a retemperante paragem de reabastecimento dos pilotos. Uma vez mais, fomos muito bem servidos no “Restaurante da Feira”, na Campeã. Confirmado por todos, o lombo assado e a subsequente fatia de pudim, estavam deliciosos.

Cumprindo com o horário planeado, às 14h30 voltamos aos trilhos para a parte da tarde. Subimos ao alto do Marão e de lá percorremos vários dos trilhos das encostas poente da serra, já no distrito do Porto. Entre trilhos mais duros, de pedra, ou mais macios, com alguma lama, foram cumpridos os 130 km marcados, de volta a Fridão.

Depois de tanto tempo afastados destas “aventuras”, apetecia continuar a desfrutar da companhia mútua, em conversa e partilha de histórias. Mas estávamos a meio da tarde e era tempo de despedidas. Depois de uma última bebida, para nós e para as Trails, que tão bem se portaram, seguimos para casa. Final de um dia muito bem passado e bem mais seco do que se chegou a prever.

E se o covid quiser, em setembro voltaremos ao monte para o Trails de Verão!

Sexta-feira de sede virtual aberta

Na sexta-feira feira passada 26 fevereiro, mais uma vez o Moto Clube do Porto abriu as portas à sua sede virtual... aberta.

Com o tema "Make a Life an Adventure - Faz da vida uma aventura", vieram falar das suas experiências de viagem vários conhecidos sócios.
Talvez pelo tema ser muito abrangente e transversal a todos nós motociclistas, estiveram sempre presentes cerca de uma vintena de sócios, que participaram e assistiram interessadíssimos a quase 3 horas de sede aberta.
Muitas foram as opiniões trocadas, percursos e destinos preferidos sugeridos, assim como a melhor forma de o fazermos em grupo.

No final fizemos o nosso primeiro Giveaway, com o sorteio de uma das novas T-shirts e boné do clube.
À pergunta:
• quantos sócios ativos tem hoje o clube?
Foram vários os presentes que se aproximaram ao número exato, sem que nele alguém acertassem, sendo que o nosso sócio Pedro Zagallo foi o que mais se aproximou.
Vai portanto receber comodamente em sua casa este Giveaway que ganhou.

Foi assim mais uma noite bem passada num convívio aberto e salutar, nesta que foi mais uma sede virtual aberta.

Mas não te esqueças que podes ser tu o seguinte a apresentar a tua viagem, por isso se tiveres alguma viagem interessante para nos descreveres, entra em contato connosco pelo email: ..... Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Novamente Sexta-feira de Sede Virtual Aberta

Mais uma vez o MOTO CLUBE DO PORTO abriu na sexta-feira dia 12 Fevereiro as portas à sua Sede VIRTUAL... Aberta
E foram cerca de 30 os sócios que participaram e assistiram interessadíssimos, a quase 3 horas da descrição, das 20.000 Lieux Sur les Mers - Suíça.
Alguns dos sócios que se deslocaram a este evento, Paulo Beigel, Nuno Trêpa Leite, Paulo Mendes e José Fonseca, foram os convidados de serviço para fazerem a apresentação deste evento, que era fundamental para a conquista do troféu TOURING WORLD CHALLENGE.

Foram várias as questões colocadas e a troca de opiniões sobre os percursos escolhidos promoveram um salutar convívio, e uma noite bem passada, como se na sede estivessem.

Esta foi mais uma Sede Virtual Aberta muito animada, e nas próximas Sextas-feiras teremos novas descrições de viagem super interessantes.

Assim, fica atento às nossas comunicações para os próximos aberturas da Sede Virtual Aberta

Mas não te esqueças que podes ser tu o seguinte a apresentar a tua viagem, por isso se tiveres alguma viagem interessante para nos descreveres, entra em contato connosco pelo email: ..... Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Podes ver o resumo de 68min. aqui

 

Sexta-feira de sede (virtual) cheia

210205 SedeVirtual esgotada abertaApelando à responsabilidade enquanto cidadãos e respeitando as medidas e indicações da DGS para segurança de todos, o MOTO CLUBE DO PORTO abriu na sexta-feira, 5 Fevereiro pela primeira vez as portas à sua sede... VIRTUAL...

E foram muitos os que entraram nesta nova experiência virtual.

Cerca de 40 sócios participaram colocando questões e trocando opiniões, mas fundamentalmente puderam voltar a conviver como se na sede estivessem.

Também o tema principal do dia era muito atrativo e emocionante, viagem de moto ao Cabo Norte.

Talvez por isso, ou porque todos estamos sedentos de nos fazermos à estrada, ficamos a sonhar ouvindo o relato do nosso sócio Rui Magalhães, que trazia uma descrição emocionante e detalhada ao pormenor de uma viagem de sonho.

Durante mais de 2,30h estivemos assim juntos, a ouvir os detalhes e particularidades desta viagem de quase 13.000Kms, que a todos agradou.

E de tal modo foi do agrado de todos que nos foi pedido de imediato para repetir nas próximas Sextas-feiras, com novos temas, novas descrições de viagem... novos sonhos...

Assim, aguarda as próximas aberturas da nossa nova Sede Virtual, pois teremos novidades para as próximas edições.

Mas se tiveres alguma sugestão ou queiras propor a descrição de uma das tuas viagem, podes fazê-lo tu na primeira pessoa.

Para isso por favor entra em contato connosco pelo email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Até lá... mantém-te seguro e fica em casa sempre que possível.

Podes ver aqui o resumo da viagem com o link para o e-mail do Rui caso queiras colocar alguma pergunta diretamente, tal como o livro que ele fez sobre a viagem - CLICA AQUI - e dezenas de fotos.

Aqui abaixo tens o video editado da 1ª noite de sede virtual

FIM International Touring World Challenge

MCP confirma reconhecimento internacional!

Com uma história de inovação no moto turismo que é por demais conhecida (Moto-Ralis, Morcegos, Pais DeKarta, À Descoberta…) o Moto Clube do Porto está sempre atento e pronto a impulsionar novos formatos que conciliem motos, turismo, diversão e descoberta. Por isso, sem perder pitada do que se faz por esse Mundo fora, esteve envolvido, desde a primeira hora, no FIM International Touring World Challenge, organizado sob a égide da Federação Internacional de Motociclismo, promovendo e participando ativamente neste novo desafio à escala planetária. As regras são simples: levar os sócios a participar no maior número de eventos realizados nas mais diversas latitudes, das Américas ao Médio Oriente, da Europa a África, desfrutando dos prazeres do moto turismo e acumulando pontos pela presença.
Em 2020, ano de estreia marcado pelas restrições inerentes à pandemia mundial, os sócios do Moto Clube do Porto organizaram-se de forma perfeita, cumprindo a estratégia de participar em todos os eventos do calendário internacional que fossem realizados! Isto porque os regulamentos obrigam à presença em pelo menos 50% dos eventos constantes do calendário de Mototurismo da FIM e, em regime de obrigatoriedade, nos eventos FIM Rally, FIM Mototour das Nações e em um evento fora do continente de residência dos participantes, que, este ano, foi na Guatemala!
Com uma participação muito ativa ao longo de todo o ano, os sócios foram conquistando as pontuações necessárias para se classificarem, e, no final, foram aqueles que maior número de pontos somaram em termos coletivos. Como o calendário inicial contava com 10 eventos agendados, era necessário participar em pelo menos 5 deles, mas, com a pandemia, a maioria foi sendo cancelada e apenas 4 deles foram realizados! O Moto Clube do Porto marcou presença em todos acumulando ainda os pontos referentes à inscrição no FIM Rally e no FIM Moto Tour of Nations. O resultado? Graças à pontuação num total de 6 eventos, o Moto Clube do Porto conquistou o triunfo coletivo no FIM International Touring World Challenge!
Um sucesso internacional que só foi possível graças aos magníficos sócios que fazem deste clube o melhor do Mundo, com um prazer enorme em rolar de moto e um voluntarismo ímpar no universo motociclístico. Sublinhe-se que, para participar como Moto Clube neste “campeonato” é necessária a inscrição de um mínimo de 3 condutores em cada evento, com a situação regularizada no respetivo clube. Mas, havendo um mínimo de presença para cada clube poder pontuar, não existe um limite máximo pelo que quantos mais participantes (condutor/moto)… mais pontos! A presença e os pontos do Moto Clube do Porto foram garantidos, em 2020, pelos sócios Paulo Mendes, Neuza Mendes, Tiago Mendes, Nuno Mendes, Paulo Beigel, José Fonseca, Nuno Trêpa Leite, Abel Gomes, Filomena Ramos, Modesto Correia, Aurélio Morais, Gil Alcoforado, José Borges, José Silva, Filipe Raposo, Sameiro Sá Carneiro, Daniel Ribeiro, José Carlos Ferreira, Rui Brito, Germano Mateus, Urgel Soares, Rui Santos, Luiz Araújo e José Barros.
Presenças nos eventos internacionais, incluindo nos realizados em Portugal, que ditaram o triunfo na edição 2020 do FIM International Touring World Challenge, conquistando o direito ao certificado de World Winner na categoria Moto Clubes. Um título oficial que reforça o pioneirismo do Moto Clube do Porto no moto turismo nacional e internacional. Sempre com a imprescindível ajuda de todos os sócios!

Bons Tempos! Boas Práticas

As saudades que tínhamos de nos equipar e juntar para ir apoiar as corridas de atletismo!...
A S. Silvestre do Porto é uma corrida emblemática e muito bonita, em pleno centro da cidade e normalmente de noite, o que lhe confere uma cor e emoção muito próprias.
Neste ano de “cancelamentos” e de “afastamentos”, a opção virtual surgiu como a melhor alternativa. E a Runporto organizou algumas das suas corridas habituais, neste novo formato, de forma inovadora e muito interessante…
O MCP quis aproveitar a ocasião e prestar homenagem aos atletas, aos organizadores, aos patrocinadores e a todos aqueles que nestas corridas são parte do encanto e da alegria que o desporto transmite.
De moto, protegidos, com a devida distancia de segurança entre todos, comparecemos na baixa do Porto para saudar todos os atletas que estivessem a participar neste evento virtual. E encontramos muitos… e até alguns da organização!
Percorremos o percurso na sua totalidade, em duas voltas de contemplação e saudade, e cumprimentamos todos aqueles com quem cruzamos que estavam a correr, participantes ou não da iniciativa da Runporto, mas todos eles desportistas e corajosos, e confiantes no futuro!
Foi uma alegria para nós e um enorme prazer poder estar novamente ao lado dos atletas, dos cidadãos. Queremos agradecer os sorrisos que recebemos e o carinho com que sempre nos respeitam.

O Moto Clube do Porto deseja a todos um óptimo ano de 2021

Os sócios do Moto Clube do Porto

Parabéns Miguel Oliveira!

20201122 Mig88 2012Vencedor do GP de Portugal começou a correr em provas do MCP

Num momento sem igual na história do motociclismo nacional, Miguel Oliveira triunfou no Grande Prémio de Portugal saindo da ‘pole-position’, liderando desde o arranque até à bandeira axadrezada e com tempo para fazer a volta mais rápida na corrida do Autódromo Internacional do Algarve. “Barba, cabelo e bigode” que deixa o Moto Clube do Porto particularmente orgulhoso de um piloto que, apesar da juventude, é já um velho conhecido da casa.

De facto, foi no Kartódromo de Baltar, em provas do Troféu de MiniGP no início da década de 2000, que Oliveira fez algumas das suas primeira corridas, organizadas pelo MCP. Nomeadamente em 2005 onde deu nas vistas rumo ao triunfo no Troféu MiniGP desse ano, revelando uma grande rapidez e determinação que valeram inúmeros sucessos e episódios bem curiosos.

Agora, 15 anos volvidos, voltou a vencer em Portugal, no circuito junto a Portimão, culminando um fim de semana perfeito, com domínio desde a primeira sessão de treinos livres até ao içar da Bandeira Nacional e aos acordes d’A Portuguesa ouvida no degrau mais alto do pódio. Oliveira também esteve no Porto, e com direito a escolta do MCP em passeio pela cidade, em maio de 2012, no início daquela que foi a sua primeira época completa no Mundial de Velocidade e que foi, coincidentemente, a temporada inaugural da categoria de Moto3.

Ao Miguel Oliveira, à sua família e à equipa Tech3, os sócios do Moto Clube do Porto saúdam a magnífica temporada e desejam maiores sucessos nas próximas épocas.

20201122 MIG88

Não vamos deixar o motor parar!

20201117 1 Doação CASAContinuamos a apoiar aqueles que mais precisam

Sem ‘virar a cara à luta’, os voluntários da CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo (https://casa-apoioaosemabrigo.org/) não esmorecem na ajuda ao número crescente de pessoas que, vítimas das condições laborais criadas pela situação pandémica, necessitam de ajuda para levar de vencida a agravada dureza do dia a dia. O aumento do número de pedidos de refeições criou maiores necessidades por parte daqueles que tudo fazem em prol da sociedade, apoiando os mais desfavorecidos. Incapazes de ficar indiferentes perante este panorama desolador, os sócios do Moto Clube do Porto ajudam aqueles que mais precisam, fazendo chegar alimentos àquela instituição solidária, de molde a poder preparar aquela que é, na maioria dos casos, a única refeição quente diária.

Solidariedade que é necessário prolongar para atenuar as carências e enormes dificuldades criadas pela maior crise sanitária e económica que esta geração enfrenta. E que se traduziu já, com o apoio da Henisa – Cash & Carry, do nosso sócio Henrique Araújo, na entrega de um sem-número de bens alimentares, de massas a enlatados, do arroz à água, do feijão ao azeite.

Mas, infelizmente, as necessidades não terminaram, antes se ampliaram com cada vez mais pessoas a passarem necessidades acrescidas. Assim, o Moto Clube do Porto vai, sempre apoiado na generosa colaboração dos associados, continuar a ajudar aqueles que mais precisam. Sabemos que as condições de vida se complicaram também para alguns dos nossos sócios como para grande parte da sociedade. Mas, felizmente a maioria vai ultrapassando a tormenta de forma mais serena, mesmo sem poder fazer aquilo que mais gosta: passear de moto.

Talvez por isso – e aqui fica a dica em jeito de desafio! – fosse uma boa ideia pensar na gasolina que o confinamento destes fins-de-semana nos “obrigou” a poupar e transformá-lo em comida para quem mais necessita. Basta fazer o donativo para a conta do Moto Clube do Porto através do IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7 e ver o conta-doações manter-se em regime positivos.
Vamos evitar que o motor pare!!!

20201117 2 Doação CASA

Drive teste na melhor estrada europeia...

...para conduzir moto

Foi debaixo de um sol convidativo e temperatura amena que no passado domingo, 18 de outubro, o Moto Clube do Porto e a Mototrofa levaram as clássicas (acompanhadas por algumas primas mais jovens) a descobrir o Marão e o Alvão, nesta época, vestidos com umas deslumbrantes cores de outono.

Foram 21 participantes, em 18 motos, que aceitaram o convite para rolar por algumas das mais bonitas e icónicas estradas que atravessam as montanhas do Marão e Alvão, e que se apresentaram na sede do Moto Clube da Invicta para tomar um café e ouvir o briefing. Após a saída (à hora marcada) fez-se a ligação até Amarante onde, ao entrarmos na N15 começou o verdadeiro prazer “arredondando” os pneus nas suas incontáveis curvas e apreciando a paisagem, sempre deslumbrante, da Serra do Marão; após passarmos no Alto de Espinho e descermos em direção a Vila Real viramos para a N304, agora conhecida como a melhor estrada europeia para rolar de moto, tendo aproveitado para, na Campeã, fazer uma pequena pausa para reabastecer e esticar as pernas. Realmente esta estrada é um verdadeiro deleite para a condução das motos, e as paisagens de tirar o fôlego, sobretudo quando, ao, atravessamos o Alto do Velão, pudemos apreciar toda a extensão das Terras de Basto e a grandiosidade do Monte Farinha! As Fisgas do Ermelo foram a paragem seguinte que, embora nesta altura menos grandiosa que no final do inverno, oferecem sempre uma vista espetacular, ainda antes de “estacionar as pernas debaixo das mesas” na aldeia do Ermelo (famosa pelos seus telhados de lousa) para degustar uma saborosa grelhada mista acompanhada por um divinal arroz de feijão e muito bem regado com o “refresco” da região. Para digestivo oferecemos a restante N304 até Mondim de Basto, com a incontornável subida ao alto da Senhora da Graça onde, além de fazer a fotografia de grupo, pudemos apreciar toda a beleza da paisagem envolvente, antes de rumarmos novamente a Amarante, onde após as despedidas, cada um rumou a casa.

Ler mais...

Porque o Mundo não pode parar…

… a solidariedade também não!

As acrescidas dificuldades económicas que boa parte da população enfrenta devido à retração causada pela situação de pandemia, tem levado a um aumento da procura das instituições solidárias por parte dos mais desfavorecidos. Forma muitas vezes única de ter acesso a uma refeição quente diária ou aos alimentos para poder cozinhar em casa, para a família.

Tempos de incertezas em que os sócios Moto Clube do Porto voltaram a unir-se para apoiar… quem mais apoia, prestando o auxílio possível à associação CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo. Solidariedade para ajudar a minimizar os efeitos da mais dura crise sanitária e económica de que há memória, entregando alimentos para serem confecionados nas instalações do Hospital Joaquim Urbano onde, diariamente, são distribuídas centenas de refeições aos sem-abrigo da cidade.

Apoio que vamos continuar a prestar enquanto os sócios assim o entenderem e colaborarem, e que tem contado também com a generosidade do Henrique Araújo, proprietário da Henisa – Cash & Carry, permitido carregamentos ainda mais compostos, com a doação de vários bens alimentares. Tarefa que, infelizmente, tem mesmo de prosseguir, para ultrapassar esta fase tão complicada, pelo que o MCP vai manter o apoio à associação CASA (https://casa-apoioaosemabrigo.org/), podendo os donativos continuar a ser feitos para a conta do Moto Clube do Porto através do IBAN PT50 0010 0000 3859 5020 0016 7.

 

MCP On the Road again…!

FIM TOURING WORLD CHALLENGE (TWC) – 2020

Depois das regras de confinamento terem sido “aliviadas”, o projeto FIM TWC 2020 voltou a ser uma realidade.

Sem hesitações, uma representação do MCP arrancou no dia 9 Setembro, quarta feira, bem cedo, para chegar a Martigny na Suíça no dia 11, sexta feira. As duas primeiras etapas não tiveram história! Limitamo-nos a chegar a San Sebastian e daqui “apontamos” a Clermont-Ferrant, onde pernoitamos no dia 10. Já em terras Suíças, no dia 11, fomos fazer uma visita à sede mundial da FIM em Geneve, onde um português, de nome Jorge Viegas, ocupa o lugar mais alto da hierarquia desta organização. Sem duvida um motivo de grande orgulho. Até Martigny foram mais cerca de 150 kms de muito sofrimento, já que resolvemos fazer este percurso pela margem Suíça do lago LéMan onde o transito infernal nos obrigou a uma condução de “para / arranca” interminável. Chegamos ao hotel, que seria o nosso “quartel general” nos dois dias seguintes, já ao final do dia e com uma vontade imensa de banho e “janta”.

O TWC é um evento moto turístico que consiste em somar pontos através da presença em diversos eventos do calendário da FIM, que atribui no final do ano, o título de campeão de moto turismo individual e de campeão de moto turismo por clubes. Foi neste último que o MCP apostou! Este evento em concreto era as “20.000 Milhas sobre o Mar” organizado pela Federação Suíça e na região de Martigny – Valais. Consistia em somar pontos equivalentes ás alturas dos locais visitados… Depois de termos “afinado” a estratégia para enfrentar este desafio, lá arrancamos para a primeira etapa e, logo, em direcção ao Col-du-Sanetsch, o ponto mais alto do evento e, portanto, o que dava mais pontos. E foram muitos os pontos arrecadados, já que para lá chegar e de lá sair ainda passamos por outros locais, aldeias e vilas, encalhadas nas encostas deste “carrossel” gigante que são os Alpes Suíços. O segundo e último dia do TWC FIM veio confirmar que esta região do Valais é um “spot” fantástico para andar de moto, com estradas de montanha impecáveis que nos levam a locais paradisíacos. Destacamos o “Lac Champex” e o “Col du Gd St- Bernard a 2473m de altitude, onde se encontra uma das fronteiras entre a Suíça e a Itália. E ao final do ultimo dia do evento foi anunciada a pontuação  geral, onde o MCP, em  representação de Portugal, obteve uns fantásticos 14750 pontos. Foi um subir e descer montanhas…

Tinha chegado a hora de regresso a Portugal, onde pretendíamos chegar no dia 17, quinta feira, e queríamos continuar a divertir-nos! Escolhemos assim um percurso diferente e fomos dar uma “olhada” ao famoso Mont-Blanc Chamonix e ao Col de la Forclaz. Desta vez queríamos passar pelos Pirenéus Orientais e, assim, apontamos a Andorra para ir lá dormir Continuamos o nosso regresso com entrada por Bragança, onde aproveitamos para “matar uma posta mirandesa” e fazer o balanço desta viagem. Foram cerca de 4200kms percorridos em 9 dias, passando por 6 países, (Portugal, Espanha, França, Suíça, Itália e Andorra), e “zero” problemas nas nossas fiéis montadas.

Um tempo fantástico, uma viagem inesquecível e paisagens maravilhosas.

O espírito de companheirismo e entreajuda esteve sempre presente neste grupo de 8 amigos com uma paixão comum pelas motos.

Fica a vontade de voltar a participar nesta iniciativa da FIM no futuro, em local a definir.

2021 vai ser um grande ano de viagens internacionais! E o MCP tem os melhores sócios do mundo!

Ler mais...

Trails de Verão Antero 2020 ou....

Trails das Quatro Estações Antero

Trails de Verão Antero? É verdade, mas este nosso passeio para motos Big Trail devia antes chamar-se “Trails das Quatro Estações Antero”. Preparado no Inverno, para ser feito na Primavera, foi feito no Verão, com a notícia a sair… já no Outono.

Limitado a 20 “bigtrailistas”, devido a esta maldita pandemia, voltamos agora ao ataque, com o apoio da Antero Motos e mesmo no final do Verão 2020. Tão no fim, que este dia de Verão…, já trazia alguns toques de Outono. É que a previsão de chuva para todo o dia do passeio provocou algumas desistências de última hora. Mas seguindo à risca o horário do dia, às dez da manhã, o grupo internacional de 17 “pilotos” (13 portugueses, 2 portuguesas, um inglês e um galelo) estava já em Felgueiras, com as suas motos todas prontas e alinhadas para se fazerem aos trilhos.

Se nos reconhecimentos, o muito pó esteve sempre presente, a expectativa era grande para perceber como é que as chuvas fortes dos últimos dois dias tinham alterado as condições dos caminhos. Terminado o briefing inicial, fizemo-nos à pista, a SS de Santa Quitéria, o primeiro dos cinco troços de terra do rali de Portugal que percorremos. Com uns regos novos e alguma lenha trazida pelas águas da chuva, que obrigava a algumas correções de trajetória, os troços estavam bem melhor do que se esperava.

Ler mais...

A Maravilha do Alentejo!!

MCP em Alter do Chão

Num ano atípico como o que estamos a passar, em que a maior parte dos projectos definidos foram cancelados devido à pandemia, o Moto Clube do Porto retorna às lides com toda a força e empenho que lhe é característico, e organiza um passeio a Alter do Chão com o objectivo de proporcionar aos sócios um fim de semana de relax e boa disposição, em que a distância percorrida foi grande mas os quilómetros de percurso foram os suficientes para desenferrujar as motos, respirar os ares sempre saudáveis daquela região e apreciar as paisagens calmas e serenas do Alentejo.
Com a recepção dos participantes no Hotel Vila Galé Collection Alter Real, começou o que viria a ser um passeio de eleição! Este hotel serviu de alojamento e de base aos 36 participantes, que usufruíram das suas magnificas instalações, do bom tempo convidativo para uns belos banhos de piscina, das massagens e dos espectáculos que este hotel proporcionou, como o dressage equestre e o espectáculo de falcoaria. Isto foi possível pelo facto de o Hotel Vila Gale ter sido inserido na Coudelaria Nacional de Alter do Chão, a mais antiga do mundo.
Com os jantares a serem servidos no salão Real, exclusivo para o MCP, e com todas as medidas preconizadas pelas regras em vigor, surgiram momentos de alegre convívio e disposição ajudados pela ementa escolhida e simpatia do staff do hotel.
O percurso escolhido para sábado com apenas 110 km, passou por Avis com paragem estratégica no Club Naval para um café, seguindo para Fronteira e Monforte por estradas secundárias que nos deliciaram pelas suas cores e algumas curvas tranquilas, continuando por Vaiamonte e Cabeço de Vide com grandes rectas para chegarmos à vila de Alter do Chão onde nos esperavam uns petiscos típicos do Alentejo  que nos deliciaram e sossegaram os estômagos. Gastronomia em alta…!
Antes do retorno ao hotel, tempo para uma visita ao castelo de Alter do Chão que com a sua escadaria exigente e radical nos fez apressar o passo (e a respiração), e neste caso também o acelerador, para um retemperado mergulho na piscina do Hotel.

Com um resto de tarde num " dolce far niente " e um cocktail em jeito de sunset, preparamo-nos para o espectáculo equestre e todo o mistério sobre o dito cujo. Belo momento!
Findo o jantar, momento para a distribuição de algumas ofertas do nosso patrocinador e apoiante incondicional Antero, que nos brindou a todos com um saco de lembranças e inclusive um voucher para compras nas suas instalações.
No dia seguinte e depois de um pequeno almoço relaxante, e à mesma hora do dia anterior, tivemos tempo para um convívio saudável, tranquilo, já que o espectáculo de falcoaria seria só as 10h, dando tempo para preparar as malas e carregar as motos.
Este espectáculo de falcoaria foi uma alegre surpresa para todos os participantes, pois para a maior parte era um assunto totalmente desconhecido. Foi uma autêntica aula de conhecimento e estudo!
Com partida do hotel às 12h iriamos percorrer 120 km para almoçar em Abrantes, em frente ao rio para mais uma refeição agradável e completa.

Com todas as despedidas feitas, foi rumar aos nossos destinos que com as incertezas climatéricas adversas no Norte, fez com que os últimos km da viagem fossem um pouco molhados demais para o nosso gosto!
Mas mesmo isso não conseguiu estragar a beleza do fim de semana passado, entre amigos, motociclistas, paisagens bonitas, gastronomia de eleição e a sensação de retornar a estrada!

Até ao próximo passeio!

Ler mais...

Normalidade em tempo de pandemia

AG fiscal aprovou por unanimidade contas de 2019

Em ambiente controlado, com acrescido espaçamento entre os sócios, uso obrigatório de máscara e o requintado aroma a álcool gel a fazer sentir-se na sede, a Assembleia geral dedicada à votação das contas de 2019 do Moto Clube do Porto decorreu de forma… normal. Dentro da ‘nova normalidade’, claro está.

Ato imprescindível na vida do clube e que havia sido adiado de 25 de março devido às condicionantes impostas pela situação pandémica causada pelo vírus SARS-CoV-2, respeitando as indicações do Governo e autoridades sanitárias, ao mesmo tempo que seguia à risca as determinações do Decreto-Lei n.º 10-A/2020 e da alteração estipulada pelo Artigo 2.º do/a Decreto-Lei n.º 24-A/2020, de 29 de maio, que estabeleceu medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do novo Coronavírus - COVID 19.

Neste enquadramento legal e social, a AG fiscal aprovou por unanimidade as contas referentes ao exercício fiscal de 2019, que ditaram um valor de matéria coletável negativo (1752,65 €), sendo o lucro tributável de 26 010,37 € e os custos comuns de 27 763,02 €. Desta forma é nulo o valor tributável em sede de IRC. Resultado financeiro que foi ratificado pelos sócios sendo agora cumprida a sua comunicação às Finanças, sem qualquer penalização dada a situação excecional que vivemos.